Yuri da Cunha necessita de apoios para continuar tournée

O cantor Yuri da Cunha informou na passada terça-feira, em Roterdão, Holanda, que a continuação da sua tornée conjunta pela Europa, com o italiano Eros Ramazzotti, está condicionada à obtenção de apoios material e financeiro, por parte das autoridades e da sociedade civil angolana. 
 
Falando à Angop, na capital holandesa, onde vai realizar o segundo espectáculo inserido na tournée, o autor escusou-se a avançar valores, mas explicou que carece de uma verba para suportar as despesas, como deslocações de um país para outro, alimentação e alojamento. 
 
"Quando saímos de Angola, tivemos uma previsão. Foi-nos garantido apoio, por parte da sociedade, mas, até hoje, não nos chegou nada. Isso condiciona a nossa permanência na tournée do Ramazzotti", lamentou o autor de "Ta Doer". 
 
Para si, caso os patrocínios não surjam, estes factores serão motivo para o artista e a

banda desistirem da tournée, pois os recursos disponíveis são insuficientes. 
 
Yuri da Cunha salientou que a sua ida a Luanda, Angola, no fim-de-semana, não se deveu aos pedidos de apoio que a imprensa tem estado a veicular, mas sim resolver alguns assuntos pessoais que pediam a sua presença. 
 
A tournée tem duas etapas, com a primeira a terminar em Dezembro. 
 
Estão previstas, entre outras, apresentações nas cidades de Bruxelas (Bélgica), Budapeste (Hungria), Belgrado (Jugoslávia) e Oslo (Noruega). 

Fonte:
Jornal de Angola

Pub

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo