Vitor Hugo Mendes lança obra «O meu livro de pensamentos»

 

“Eu escrevia, guardava, escrevia, guardava, o professor Carlos Rosado de Carvalho soube que tinha na gaveta muitos livros e ele cobrava-me. Até que um dia eu disse-lhe: ‘vou lançar’, e quando menos esperava tinha uma editora a ligar para mim.” É assim que o jornalista descreve como nasceu “O livro de pensamentos de Vitor Hugo Mendes”, o seu primeiro trabalho.

Não se pense que este processo foi simples, porque por detrás das histórias que compõem os pensamentos de um apresentador de televisão, estão anos de escrita, momentos de alegria e de perda, como o da morte do pai e do irmão de Vitor Hugo Mendes (VHM). Para o escritor esse foi o ponto de viragem, que acelerou o processo de escrita do livro que agora apresenta em Lisboa, Portugal. E este livro tem também um pouco do legado que Vitor Hugo herdou do seu pai. “Eu sou o que sou porque tive um pai muito meu amigo, que me educou mais do que um pai faz, educou-me como um irmão”, contou o apresentador ao SAPO
.nas - celebridades internacionais - tpa internacional online e directo - radio luanda online e directo - radio nacional de angola online e directo - radio ecclesia online e directo - rdp africa online e directo - sic online e directo - sic noticias online e directo - gastronomia angolan


Em jeito de ajuda para quem o rodeia, ou até mesmo de auto-ajuda, VHM  escreveu com vista a fazer nascer nas pessoas a vontade e a força de ultrapassar as suas dificuldades. O escritor não tem medo das palavras, mais ainda, ele assume o peso da palavra escrita. “O que se escreve fica, o que fala vai e o que nós escrevemos é físico e fica aí”, disse com a certeza de quem quer continuar a escrever o que pensa.

E continuou: “eu escrevi e a ideia era criar impacto. Quando alguém for ler o livro vai dizer: ‘acho que ele está dentro de mim, como é que ele sabe disso?’ Eu vou entrar pelos cantos da vida do leitor, mas também são os cantos da minha vida. Eu tentei criar histórias que nos tocam a todos.”

Na noite em que lançou a sua primeira obra literária, Vitor Hugo Azevedo não esquece o seu grande amor, o Jornalismo. A escrita é uma paixão que chegou depois da rádio e da televisão. “Eu nasci para a comunicação social, o livro vai acompanhar, vai ser um pendura”, revela o apresentador com o mesmo sorriso que entra pela sala dos angolanos todas as tardes.

Este é o primeiro de muitos projectos literários, foi essa a sensação com que se ficou durante a apresentação de “O livro de pensamentos de Vitor Hugo Mendes”. O escritor disse: “quem lê um livro nunca mais é mesma pessoa”, mas também deixou no ar a ideia de quem escreve um livro, tem vontade de escrever muitos mais.

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo