Tom Cruise acusado de plagiar ideia do filme «Missão Impossível»

Tom Cruise acusado de plagiar ideia do filme «Missão Impossível»

 

A "Missão impossível: Operação Fantasma" pode ter sido, afinal, uma "operação" plagiada.

 

À frente do filme, tanto como protagonista como produtor, Tom Cruise é agora acusado de ter roubado o texto que serviu de base ao argumento da película. Quem se intitula verdadeiro "autor" da história, é o argumentista Timothy Patrick McLanahan que tinha já tentado vender o argumento, mas sem resultado.

 

Só quando o filme chegou à garande tela e rendeu 600 mil dólares em receitas de bilheteira por todo o mundo é que McLanahan reconheceu a história, que lhe pareceu imediatamente familiar.

 

Segundo documentos de tribunal a que o Radar Online teve acesso, o argumentista moveu, a 20 de dezembro, na Califórnia, um processo no valor de mil milhões de dólares contra Tom Cruise, a Paramount Pictures e outras produtoras, alegando que a ideia para a história é da sua autoria e não está devidamente acreditada no filme.

 

Nos documentos judiciais, McLanahan afirma que "em 1998, escrevi um argumento intitulado 'Head on'. Depois de registar o texto para efeitos de proteção de direitos de autor nos EUA, o Head On recebeu um certificado de proteção de propriedade intelectual, contra o uso indevido por parte de terceiros".

 

O argumentista explica que enviou o texto para a William Morris Agency, que terá decidido não avançar para um filme mas - alega McLanahan - a agência passou o argumento para outra entidade, a Creative Artist Agency (CAA), sem a autorização do autor.

 

Desta forma, o processo contra Cruise é na ordem dos mil milhões de dólares (cerca de 738 milhões de euros), que correspondem à soma das receitas da película nos cinemas, em DVD e em aluguer do filme.

 

Fonte: Vidas

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo