Tatiana Durão diz que insucesso de muitos artistas em Angola é fruto da incompetência dos managers

Tatiana Durão diz que insucesso de muitos artistas em Angola é fruto da incompetência dos managers

 

Luanda - A cantora angolana Tatiana Durão aponta a ausência e ou a falta de domínio dos limites e competências da maioria dos “managers” angolanos como principais factores inibidores do sucesso da carreira de muitos artistas nacionais, sobretudo talentosos.

 

Em entrevista à Angop, a cantora pop acrescentou que tais lacunas no agenciamento tornam a vida dos artistas, principalmente no campo da música, mais difícil no país.    

 

“Desenvolver uma carreira em Angola é tão difícil como em qualquer outra parte do mundo. Mas aqui torna-se muito mais complicado porque existem muitas dificuldades: além de não termos apoios, os nossos managers não conhecem especificamente o seu trabalho” – asseverou.

 

Tatiana Durão é de opinião que muitos dos agentes/promotores e até mesmo produtores também querem ser as estrelas, o que não é correcto, uma vez que este estatuto deve recair inicialmente ao artista, neste caso particular ao músico.

 

A estrela, continuou a também modelo e actriz, é o músico, porquanto o manager não precisa de ser conhecido, devendo sim preocupar-se em trabalhar para projectar o artista, através da media, arranjar espectáculos e cuidar da sua imagem para que este atinja o sucesso.

 

“Nós temos uma lacuna muito grande em Angola. É difícil encontrar boas pessoas para agenciar/gerir carreiras. Ou seja, o artista vê-se obrigado a fazer tudo sozinho e nunca consegue porque o agenciamento envolve custos; e quando não há apoios fica ainda mais complicado” – lamentou.

 

Anuiu que muitos artistas acabam por cair no esquecimento ou tornam-se descartáveis por falta de agentes ou um agenciamento profissionalizado.

 

Acrescentou o mesmo motivo faz com que certos músicos publiquem discos, mas dificilmente aparecem em espectáculos ou realizam digressões.  

“Eu pessoalmente para fazer tournée terei de gastar dinheiro, e neste momento nem tenho porque investi no meu primeiro cd “ Everybody Loves” (publicado em março deste ano). Portanto, para shows nas províncias tenho que aguardar pelo convite de produtores locais”, exemplificou.

 

Fonte: Angop

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo