Sweet Maria: «Sempre vamos depender dos Djs e das rádios»

Sweet Maria: «Sempre vamos depender dos Djs e das rádios»

 

"Tenho a capacidade de compor um álbum completo em um dia, e uso a vida como a minha maior fonte de inspiração".

 

O Jet7 Angola entrevistou a cantora e compositora Maria da Silva mais conhecida por Sweet Maria, seu nome artístico. A artista falou-nos sobre os preparativos para o sua terceira discográfica e do lançamento da sua música promocional "Parting Ways" já disponível no itunes.

 

Descreve-se como uma pessoa alegre, otimista e confiante.Deixa por isso um conselho as mulheres para que estas não desistam dos seus sonhos e se mantenham sempre firmes.

 

Para o seu novo álbum promete uma Sweet Maria numa dimensão diferente, conhecida apenas pelos mais chegados.

 

Nome Completo:  Maria Pascoal Da Silva                           

Data de Nascimento:Dia 23 de Julho de 197....

Natural de :Luanda

Passatempos: Escrever

Filhos:Nenhum

Estado civil:Solteira

Filmes Favoritos :A cor purpura, Coming to America, , Avatar Face off, Evan all mighty e muitos outros.

Músicos Favoritos :Mary J blige, Patty Labelle, Yolanda Adams, Ary, Matias Damásio, Yola Semedo e muitos mais.

Livros Favoritos :"Sagrada esperança" de Agostinho Neto. Li-o pela primeira vez quando tinha 9 anos e foi então como descobri a minha paixão por poemas.

Os livros de Dr. Daniel G Amen intitulados "Change your brain change your life", "Sex in the brain" e "Healing depression and anxiety", também estão entre os meus favoritos, especialmente porque exploram o cérebro humano e as suas funções, e ao mesmo também ajudam-nos a compreender as origens de alguns dos nossos comportamentos.

Eu sou viciada em: Música.

 

Jet7 Angola: Quem é a Sweet Maria ?

 

Sweet Maria: Sweet Maria é uma Mulher cheia de sonhos e ambições. No que concerne a minha personalidade, sou  determinada e batalhadora, gosto de desafios e sou extremamente competitiva, modéstia a parte, gosto de ser bondosa com as pessoas, extremamente mimosa, gosto de sorrir, e brindar as pessoas com a minha arte.

 

Jet7 Angola: Há quanto tempo está fora da terra natal (Angola) e qual foi o motivo que a levou a deixar o país? 

 

Sweet Maria: Estou fora de Angola há 9 meses. Ausentei-me porque precisava de gravar novo material. Vim atrás de qualidade uma vez que o nosso país todavia se encontra numa fase em que as condições estão a ser criadas para que o músico angolano não tenha que se deslocar para fora do país para gravar.

 

Jet7 Angola: Já alguma vez sofreu preconceito racial nos países em que residiu ?

 

Sweet Maria: Sim, já sofri preconceito racial. Cresci na República Checa numa época em que muita gente nunca havia visto ou tido contacto com negros. Durante a minha estadia na República Checa, pude perceber que a única causa subjacente do preconceito racial é a ignorância. Porque muitas das pessoas que nos discriminaram, depois de nos conhecerem e aceitarem que somos igualmente seres humanos, nos acolheram e nos brindaram com muito amor. E o que é o rancor ou a magoa diante do amor?

 

Jet7 Angola: Fale-nos um pouco do seu percurso artístico e de quem são as suas referências musicais?

 

Sweet Maria: Eu componho e canto oficialmente desde 1993. Comecei por abrir espetáculos dos SSP, do Don Kikas, em seguida tornei-me corista dos Nsex love (na altura), e do Eduardo Paim. Lancei o meu primeiro álbum cá no Canada em 2004, e o segundo em Angola. Ganhei o prémio de melhor Artista  Africana cá no Canada na gala do African Grammy Awards que decorreu em Setembro do ano passado em Mississauga, e continuarei a trabalhar em prol de ser igualmente reconhecida no meu próprio continente.  Para mim o reconhecimento em Africa terá mais impacto na minha vida. Quero desde já agradecer as pessoas que votaram para que eu pudesse ganhar o prémio de melhor Artista Africana no Canada. Na verdade, o prémio é de todos os que votaram, não somente meu.

 

 

Jet7 Angola: Muitos não sabem mas a Sweet Maria é também compositora. Quer falar-nos um pouco desta sua faceta?

 

Sweet Maria: Sim, eu gosto muito de compor. Todas as músicas do meu primeiro e do meu segundo álbum foram escritas por mim. Tenho facilidade de compor, simplesmente porque compor faz parte da minha natureza.

 

As minhas inspirações se manifestam em qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer circunstância. Tenho a capacidade de compor um álbum completo em um dia, e uso a vida como  a minha maior fonte de inspiração.

 

Jet7 Angola: Acha importante os artistas promoverem músicas que contenham uma mensagem positiva sobretudo para uma sociedade como a nossa, que tem graves problemas ao nível cultural e de educação?

 

Sweet Maria: Com certeza. A música tem o poder de uma sociedade completa. Acho importantíssimo estarmos conscientes disto, e com a nossa arte contribuirmos para o desenvolvimento da sociedade.

 

Jet7 Angola: A Sweet Maria partilha da opinião de que a indústria musical é ainda muito dominada pelos homens? Como vê o papel das artistas angolanas nesta indústria?

 

Sweet Maria: Bem, todas as indústrias a nível mundial são dominadas por homens. Singrar em qualquer indústria para as mulheres não é fácil. É uma luta constante, mas com fé e dedicação se consegue alcançar absolutamente tudo.

 

Jet7 Angola: É do conhecimento público que a Sweet Maria está a preparar mais uma obra discográfica, o que podemos esperar deste novo projeto, que sonoridades é que a Sweet Maria pretende oferecer ao público?

 

Sweet Maria: Bem, para o próximo álbum nao deixarei de brindar o público, com o habitual de Sweet Maria. As músicas melosas nao vão faltar mas terei algumas surpresas. O público poderá ver a Sweet Maria numa dimensão diferente. Uma dimensão que só os mais chegados conhecem.

 

Jet7 Angola: Trabalha sempre com produtores angolanos, ou procura estar também em contacto com produtores estrangeiros para possíveis colaborações?

 

Sweet Maria: Eu gosto de diversidade, e nunca trabalhei somente com músicos angolanos. Gosto de interagir musicalmente com músicos de diferentes culturas. Lancei em Dezembro do ano passado uma das  músicas do single que lançarei daqui a um mês, e a mesma foi produzida por um canadiano. A mesma tem como título "Parting Ways" e já está a venda no Itunes e em várias outras websites.

 

Jet7 Angola: A Sweet Maria é uma cidadã do mundo tendo em conta o número de países por onde já passou. Como vê a crescente internacionalização da nossa música e que erros acha que não deveríamos cometer, atendendo a nossa falta de experiência nos palcos internacionais?

 

Sweet Maria: Bem, a nossa música está com muita força a nível Internacional, e se continuarmos com a mesma garra, poderemos superar a Nigéria, que e o país africano com maior reconhecimento a nível internacional.

 

Não acho que haja falta de experiência por parte dos músicos angolanos em relação aos palcos internacionais. O músico deve apresentar-se da forma como é. O objetivo é promover um país, um povo, e uma cultura. O músico deve sempre  mostrar o que é, e de onde vem. E acho que estamos preparados para enfrentar qualquer palco.

 

Quanto aos erros, em minha opinião, a perfeição não existe. A arte é perfeita sempre!

 

Jet7 Angola: A Sweet Maria é uma mulher extremamente bonita e sensual. Quais são os seus segredos de beleza?

 

Sweet Maria: Obrigada pelo elogio. Eu não tenho segredo nenhum quanto a minha aparência. Vivo de forma saudável. Não bebo álcool, não fumo, não gosto de perder noites, saio para cantar e me retiro 30 ou 40 minutos depois. Enfim...  Não tenho segredo nenhum quanto ao meu aspecto.

 

Jet7 Angola: A sociedade faz muitas exigências as mulheres esquecendo-se muitas vezes que cada vida tem a sua história e seus imprevistos. Como lida com esta pressão e que mensagem gostaria de partilhar com outras mulheres, para que estas abraçassem a sua individualidade sem receio e com muita garra?

 

Sweet Maria: Já senti o tipo de pressão da qual te referes mas tento as ignorar. O conselho que deixo para todas as mulheres é simples:  Nunca desistam dos vossos sonhos, olhem para a vida com com fé e esperança sempre, e ultrapassem todas as barreiras.

 

 

Jet7 Angola: Pelo mundo fora é muito comum os artistas estarem dependentes das rádios, dos Djs e até de "lobbies", mas o facto de um grande número de pessoas ter acesso a internet, dá mais opções de divulgação para artistas independentes. Isto infelizmente não acontece no nosso país, como lida com este tipo bloqueios?

 

Sweet Maria: É importante tirarmos vantagens da internet para divulgar e vender as nossas obras. Sempre vamos depender dos Djs e das rádios obviamente. Mas a internet também facilita o trabalho de promoção.

 

Jet7 Angola: Que pessoas nunca deixaria para trás?

 

Sweet Maria: Os meus pais, os meus irmãos, e os meus sobrinhos que tanto amo.

 

Jet7 Angola: Para terminar, o que vai no seu coração?

 

Sweet Maria: Amor, muito amor.

 

O Jet7 Angola agradece a disponibilidade e o carinho, retribuindo com votos de felicidades e muito sucesso na sua vida artística e pessoal.

 

Sweet Maria: Obrigada eu. Tudo de bom e de melhor para a equipa completa do Jet7, que Deus vos abençoe com abundância, e que tenham sucessos sucessivos.

 

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo