Show de Anselmo Ralph movimenta milhares de fãs em Lisboa

 

As promessas existem para serem cumpridas, mas desde pequenos nos habituamos a nem sempre receber o prometido. Anselmo Ralph disse ao público português que daria um concerto tão bom que iria fazer esquecer a sua anterior passagem pelo país (no Campo Pequeno). O cupido foi fiel à palavra e cumpriu, para deleite dos fãs.

 

Esta era uma daquelas promessas que precisava de muito ensaio, surpresas e de bastante organização. Pois bem, Anselmo e a sua banda estão a soar melhor que nunca e o músico preparou diversas surpresas para este concerto: dos acrobatas, ao fogo e coreografias, tudo contribuiu para que o espetáculo funcionasse como um todo, incluindo o momento especial em que a filha do cantor subiu ao palco.

 

Pouco passava das 22:30 quando se ouviram os primeiros acordes da introdução, escolhida por Anselmo, “o cupido” desceu dos céus, acompanhado por duas bailarinas, enquanto cantava o tema “Quero-te de volta”. Só aí foi possível admirar a beleza do palco, de destacar o ecrã que cobria todo cenário e os vários elementos pirotécnicos que acrescentaram sempre outra cor ao concerto.

 

Quem vê Anselmo Ralph pela primeira vez facilmente repara na sua voz, sempre na nota certa e com dinâmicas bastante boas. A sua presença enche não só o palco, como também a sala e conquista rapidamente os fãs que com ele cantam todas as músicas. Desta vez não foi diferente, a voz continua a mesma, quente e melodiosa, só que aqui o palco e a sala eram maiores.

 

Canções como ”Domesticado”, “Primeira vez”, “Super-homem” ou “Não liga não” ganham outra dimensão no MEO Arena, sendo que em todo o lado víamos casais a dançar ou a deixar-se levar pelo momento romântico que as canções criavam. “O cupido” fez das suas, ontem, em Lisboa.

 

Sempre muito dado, Anselmo interagiu bastante com o público, ora pedindo para que se cantasse mais alto, ora elogiando a forma como a plateia parecia estar viver e a participar no espetáculo.

 

Foram mais de 20 canções que o artista ofereceu a quem decidiu comparecer ontem no antigo Pavilhão Atlântico, umas das salas de luxo de Lisboa. Em algumas delas Anselmo fez questão de ter  convidados que ajudaram a dar outro sabor ao concerto. Ao lado de Pérola, o músico cantou “Ela é”, já com os Zona 5, muito aplaudidos, Anselmo deixou-os cantar o seu sucesso “Vamos jogar de sipor”, aproveitando para mudar o visual, regressando depois para juntos cantarem, “A pensar em ti”.

 

O DJ Mastiksoul veio trazer ainda mais energia com um pequeno DJ “set” a meio do espectáculo, mas depois assumindo juntamente com Anselmo Ralph o “remix” da música “O que é que adianta”. Kataleya foi a última convidada a estar em palco, mas esta cantou um tema seu, permitindo assim a que Anselmo voltasse a trocar de roupa.

 

Nesta festa houve tempo para tudo: recuperar os clássicos, mostrar os mais recentes temas, festejar e homenagear família, fãs e amigos. De destacar a dedicatória de Anselmo ao músico, já falecido, Angélico Vieira, com tema “Gostasses de mim”, muito aplaudido pelo público.

 

Para o fim, e como manda a praxe, ficou guardado aquele se revelou um dos melhores momentos do concerto. Anselmo cantou “Não me toca”, a música mais conhecida do artista em terras lusas. Juntos num só tom, músico e fãs ameaçaram deitar a baixo a imponente sala lisboeta.

 

Realmente depois deste concerto, poucas memórias restam do show do Campo Pequeno, sinal de que esta noite Anselmo Ralph esteve no seu melhor, elevando ainda mais a fasquia nas suas actuações. O músico continua a crescer como artista e mostrou em Lisboa que o seu projecto de internacionalização está cada vez mais sólido. Anselmo reafirma-se assim como um dos maiores embaixadores da música angolana.

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo