Salú Gonçalves revoltado com assalto sofrido pela sua esposa em Luanda

Salú Gonçalves revoltado com assalto sofrido pela sua esposa em Luanda

 

O conhecido radialista e jornalista "Salú Gonçalves", veio mais uma vez protestar através das redes sociais, pelas mesmas razões que o levaram a protestar muito recentemente, quando a sua casa em Luanda foi assaltada por marginais. Desta vez a vítima do assalto foi a sua esposa.

Salú Gonçalves relatou que o assalto ocorreu ontem (18 de Agosto), em Luanda. O assaltante "miúdo", roubou-lhe o telemóvel, jóias, carteira e documentos. A situação só não foi mais grave, porque um cidadão ao aperceber-se do assalto decidiu intervir, afirmou Salú.

Salú Gonçalves que se encontra a trabalhar no Kwanza-Sul, mostrou-se impotente e revoltado com a situação:

"Falta FAPLA, PCU, ODP... Falta chapada, disciplina, chicote... Fuzilamento... desculpem-me os que defendem os direitos humanos, mas essa porcaria está a ultrapassar os limites do tolerável. Noite feliz facekambas, a minha não será com certeza"  - finalizou Salú

Leia a mensagem de Salú Gonçalves:

"ASSALTOS EM LUANDA!
A minha amada esposa foi assaltada à pouco mais de 30 minutos na Maianga, por um desses miúdos cobardes, bandidos, desocupados, malfeitores, bandidos e... que procuram mulheres para tirar o pouco que ganham com o fruto do seu trabalho. Tirou celulares, jóias, carteira, documentos, gritou, chamou nomes, ofendeu e quase a agrediu não fosse um cidadão se ter apercebido e acudido. Tirando o enorme susto, graças a Deus está bem, para cuidar dos filhos que num lapso podiam ter ficado órfãos. E é aí que se apodera do pacato trabalhador e honrado cidadão, uma enorme invasão de impotência, por não puder pegar nesse cabrão e lhe partir os cornos todos, como homem, arreiar-lhe uma surra e ver se de mãos livres, sem arma na mão é alguém... apetece-me voar e abraçar a minha mulher, dar-lhe carinho, conforto, limpar - lhe as lágrimas, ser útil. Mas estou à 300 km e é noite... Estou nervoso, cheio de raiva, ódio, vontade de bradar aos céus que esse anormal morra com uma bala na cabeça e aí me lembro que sou temente à Deus e vou deixar que ele tenha o fim que procura, já que não se pode contar com a polícia, nem com o exército, mesmo depois de o presidente da república ter pedido que fossem mais activos na defesa do povo. Falta FAPLA, PCU, ODP... Falta chapada, disciplina, chicote... Fuzilamento... desculpem- me os que defendem os direitos humanos, mas essa porcaria está a ultrapassar os limites do tolerável. Noite feliz facekambas, a minha não será com certeza."


Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo