Restos mortais de Fernando Santos foram ontem sepultados

Os restos mortais do músico angolano Fernando Santos “Aiaia” foram ontem a enterrar no cemitério do Alto das Cruzes, ao som de “Xau Alice”, música do cantor dedicada à esposa, numa cerimónia a que se associaram músicos, artistas e ilustres figuras da sociedade civil.


O pintor e responsável do Ministério da Comunicação Social, Luandino de Carvalho, que procedeu à leitura do elogio fúnebre, destacou os lados familiar e musical e a trajectória artística do malogrado, que o tornaram um dos nomes mais sonantes de Angola na diáspora.


“Como Fernando Santos, o chefe de família, trabalhava arduamente para o sustento da casa, mas como Aiaia, o artista, vivia para criar as músicas que encantaram o país inteiro”, afirmou. Luandino de Carvalho destacou a simpatia, solidariedade, lealdade, carácter, as canções e o génio musical de Aiaia, qualidades que, frisou, o tornaram num amigo e artista de eleição.

Para Rafaela Santos, uma das filhas do cantor, o lado protector, amigo e inigualável do pai vão estar sempre na sua mente e coração.

 

Bangão destacou as qualidades humanas e musicais de Fernando Santos e afirmou que Aiaia foi uma enciclopédia da música angolana, que sempre abriu portas para os artistas angolanos no exterior.

 

Para Sebem, a morte de Aiaia é um momento triste e uma perda irreparável para a música e cultura angolanas.  “Perdemos uma peça fundamental da música angolana, que serviu de fonte de inspiração para mim e para muitos dos artistas que hoje são referências nacional e internacional”, sublinhou.

 

A compositora Rosa Roque destacou a “profunda angolanidade” presente nas músicas do malogrado artista. “A forma descontraída e alegre como sempre caracterizou Angola nas suas canções e o contributo que deu à música nacional deixam um legado incontornável. Foi-se o homem, mas a voz permanece para sempre”, afirmou.

 

Fernando José Faria dos Santos “Aiaia”, nascido em Benguela, gravou, em 20 anos de carreira, dez álbuns, entre os quais “Dá-lhe com jingunzu”, “Esperança”, “Sempre”, “Perfumes”, “Irresistível”, “Afoga-me”, “Aiaia 10 anos” e “Grandes sucessos”.

Autor de vários sucessos como “Beija Amor”, “Pretinha”, “Foi Levada”, “Quero Te Sentir”, “Rosa”, “Africana”, “Manazezinha” e “Dizem que Sou”, comemorou os 20 anos de carreira em Julho, com um espectáculo em Luanda, no espaço Chá de Caxinde.

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo