Público aderiu ao 2º dia do Festival Internacional de Jazz de Luanda

Luanda – Mais de cinco mil pessoas assistiram neste sábado e madrugada de domingo, em Luanda, as performances musicais da Banda Maravilha, do grupo Spyro Gyra e da cantora Macy Gray, que com misto de talento e arte arrancaram fortes aplausos do público no 2º dia de shows da 3ªedição do Festival Internacional de Jazz de Luanda.

Luanda International Jazz Festival, de 29 a 31 de Julho

 

A história do espectáculo, iniciado pouco depois das 18horas de sábado e terminado às 3 horas e 30 minutos de domingo, começou com a actuação de percussionistas angolanos, tendo minutos depois a banda norte-americana Spyro Gyra assumido o comando do show, que apresentou também as actuações do músico angolano Kizua Gorgel, da caboverdiana Mayra Andrade e do Moreira Project.

 
 
Kizua Gorgel, que teve cerca de uma hora de actuação, mostrou-se seguro em palco e confirmou as expectativas que se lhe depositaram nesta sua primeira participação no festival, que a par de Mayra Andrade e Moreira Project conseguiram manter o público entrosado no evento e dignificada as suas linhas melódicas. 
 
 
A banda norte-americana Spyro Gyra, Banda Maravilha e a cantora Macy Gray tiveram uma outra história a parte, tendo as actuações sido muito notórias e arrancado aplausos que lhes confirmaram as estrelas da noite.
 
 
A Banda Maravilha, como era esperado, passeou o seu vasto reportório musical e desfilou rítmica angolana para as mais de cinco mil almas que se fizeram presentes no Cine Atlântico. 
 
 
A actuação da banda foi efusivamente aplaudida pelo público, o que lhes mereceu, da parte dos presentes, a nota de dignos representantes da música angolana, num espectáculo marcado por diferentes tonalidades musicais, desde semba, blue, soul e jazz.
 
 
O grupo Spyro Gyra confirmou a mítica musical que lhes é atribuída.
 
 
A diva da noite foi Macy Gray. Ao contrário dos demais artistas e grupos, a quem se atribuía uma hora de actuação, a cantora norte-americana fez mais de duas horas em palco, tendo a sua performance encerrado às 3 horas e 30 minutos.
 
 
Cantou velhos e novos sucessos do seu reportório musical, entre eles, I try, Whem I See You e Walk This Way, bem como fez alguns mixs em palco e procurou constantemente manter diálogo com o público num português em que as palavras viva Luanda e parabéns Angola saiam bem pronunciadas. 
 
 
Macy Gray dançou e fez dançar.   Mesmo com o avançar da hora (3h30 da manha), o Atlântico manteve-se cheio e apreciou o a vontade em palco da artista, cujo seu álbum de estreia deu-se somente em 1999.  
 
 
O Festival Internacional de Jazz de Luanda, que teve o seu início sexta-feira, prossegue este domingo com as actuações de Gonzalo Rubacalba (Cuba), Roy Hargrove (EUA), Sibongile Khumalo (África do Sul), Dee Dee Bridgeter (EUA), Roberta Gambariri (Itália) e os angolanos Yami e Simmins Massini. No primeiro dia do festival, que também observou casa cheia, o público viu as actuações dos grupos LiqueDeep e Black Cooffe (os dois da África do Sul), Rui Veloso, Ismael Lo, Emmanuel Kanda e Dj Ricardo Alves.
 
 
Fonte: Angop

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo