Polícias invadem e tentam ocupar terreno de cantora Helga Fêty

Polícias invadem e tentam ocupar terreno de cantora Helga Fêty

A cantora angolana, Helga Fêty, viu o seu terreno situado no bairro do Patriota, em Luanda, invadido por militares, nomeadamente os senhores Idílio Mota e Arlindo Francisco (donos da Creche Pitruquinha – localizada na mesma zona), de acordo com relatos de moradores.

Segundo informou a cantora ao Jet7 Angola, o seu pedido de aquisição do terreno foi feito há quatro anos e a legalização ocorreu em Abril do corrente ano. Neste momento, a obra que a cantora estava a realizar, para a criação de um jardim-de-infância naquele local, encontra-se parada, a aguardar resolução na justiça.

Os prejuízos de acordo com Helga Fêty, ascendem os 800.000,00 kz, fora os encargos financeiros para com o empreiteiro responsável pela obra.

Num vídeo posto a circular nas redes sociais, a cantora aborda um dos agentes da autoridade responsável pela invasão do terreno, no sentido de apurar as razões da ocupação do espaço, mas foi tratada de maneira violenta.

Veja o vídeo do momento em que a polícia invade o terreno da cantora

Um fiscal da Administração que não se quis identificar afirmou: "A cantora é a única que tem a cedência do espaço e que o Sr. Idílio já é recorrente. Onde ele fez a creche Pitruquinha foi a casa do Sr. Paulo e ele veio com a mesma confusão, ocupou a casa dizendo tratar-se de uma confusão de números e foram forçados a entregar outra casa ao Sr. Paulo, tudo porque ele queria uma casa ao pé da estrada.

Privatizou o campo desportivo dos moradores para a garagem dos autocarros do seu colégio e uso dos seus estudantes e fez um prédio de 3 andares para o colégio, quando a urbanização só permite moradias", referiu.

Para provar que é proprietária do terreno, a cantora decidiu partilhar uma cópia de toda a documentação que lhe foi entregue aquando da legalização do espaço.

Fonte: Jet7 Angola

(Foto e vídeo: Reprodução)

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo