Oprah Winfrey ganha "Óscar"

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood atribuiu, ontem, um Oscar honorário à apresentadora Oprah Winfrey por ter revolucionado a televisão norte-americana com a promoção de actividades de carácter filantrópicas.

Numa semana em que a Academia esteve sob grande tensão depois da demissão do produtor da cerimónia Brett Ratner e a desistência do actor Eddie Murphy das funções de apresentador da gala, que se realiza em Fevereiro, a instituição prestou também tributo às carreiras do actor James Earl Jones e ao maquilhador Dick Smith.

Numa cerimónia que teve a presença de figuras bem conhecidas de Hollywood, como John Travolta, Alec Baldwin, Woody Harrelson, Sharon Stone, Seth Rogen, Sidney Poitier e Tyler Perry,  Oprah Winfrey recebeu o prémio, que distingue também as suas actividade de entretenimento.

Ao entregar o prémio, John Travolta não poupou as palavras: “a Academia escolheu bem. Oprah é a pessoa mais fantástica do mundo, a mais mágica e poderosa”. O actor lembrou as iniciativas educativas e as acções de sensibilização para os problemas das mulheres e das crianças que a apresentadora tem desenvolvido ao longo dos anos.

 

Ao receber a estatueta, depois de uma longa introdução que percorreu a sua carreira e os seus maiores feitos, a apresentadora, que há 25 anos foi nomeada para o Oscar de Melhor Actriz Secundária pelo seu papel em “A Cor Púrpura”, disse que receber um prémio honorário foi sempre inimaginável, tendo em conta as suas origens humildes. “É impossível explicar o que esta viagem significou. Por isso, quando digo obrigada, vem de um sítio muito mais profundo do que aquilo que conheço, pois não é só de mim, é de toda a gente que tornou isto possível”, declarou, acrescentando que gostava de fazer mais filmes.

Outro dos momentos marcantes da noite foi o tributo ao actor norte-americano James Earl Jones, considerado “um dos maiores actores da história norte-americana”, que não pôde estar presente por se encontrar em Londres, a apresentar a peça de teatro “Driving Miss Daisy”.

Mesmo ausente, a mítica voz de Darth Vader, personagem da série “A Guerra das Estrelas”, deixou uma mensagem em vídeo já com a estatueta na mão. “Estou estupefacto, muito agradecido e honrado”, referiu o actor visivelmente emocionado depois de ouvir rasgados elogios de Tom Sherak, presidente da Academia, que surgiu em palco vestido de Darth Vader.

Dick Smith, conhecido em Hollywood como o “padrinho da maquilhagem”, também recebeu o Oscar de carreira pelas décadas dedicadas a transformar as personagens mais famosas da indústria cinematográfica. Responsável pela maquilhagem de filmes como “O Exorcista”, “O Padrinho”, “Taxi Driver” e “Amadeus”, que lhe valeu um Óscar em 1984, Dick Smith, 91 anos, disse que receber o prémio, entregue pelos realizadores J.J. Abrams, Peter Jackson e Guillermo del Toro, “é uma alegria inacreditável, uma das maiores” que já teve na vida.

 

 


Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo