Nsoki denuncia: Cantores angolanos estão a ser vítimas de burla de larga escala internacional

A cantora angolana Nsoki denunciou esta sexta-feira (20), um esquema fraudulento de abrangência internacional, montado pela empresa angolana “Go Edições” e a empresa norte-americana “Orchard Music Group”, fundada em 1991, em Nova Iorque, que visa “adquirir ilegalmente” os direitos de autor de várias músicas de cantores angolanos de renome e não só, com o objectivo de obterem lucros pela internet.

O esquema, segundo Nsoki, poderá ter iniciado em 2007 ou talvez mais cedo – O papel da Go Edições passa pela venda dos direitos das músicas dos artistas angolanos à Orchard Music Group, que por sua vez, coloca as músicas em várias plataformas digitais, tais como Youtube, Spotify, Itunes, Amazon, etc, para a obtenção de lucros com a venda das músicas e no caso do Youtube, os lucros são obtidos através de anúncios publicitários, apresentados nos vídeos.

Nomes como Anna Joyce, Nsoki, Banda Maravilha, Pérola, Landrick, Kalibrados, Yola Semedo, Don Kikas, Telma Lee, Bonga, entre outros, estão a ser prejudicados por esta burla, e pelo que o Jet7 Angola conseguiu apurar, a lista inclui também outros nomes sonantes dos PALOP.

Veja um dos exemplos da fraude no Youtube

Don Kikas também comentou o assunto, afirmando que tem conhecimento desta fraude e inclusive já terá colocado o caso na justiça.

Ainda em relação ao Youtube, na maioria dos casos, quando os cantores afectados publicam os seus vídeos ou músicas, o sistema de direitos de autor do Youtube atribui automaticamente os direitos à Orchard Music Group, veiculando anúncios publicitários em benefício da Orchard Music Group, deixando os verdadeiros autores das obras de mãos atadas.

Leia a denúncia de Nsoki:

“Caros amigos eu e uma lista muito grande de artistas ou quase todos artistas angolanos estamos a ser vítimas de burla e pirataria ao mais alto nível. Empresa Angolana "go edições" está a prejudicar uma lista grande de artistas angolanos.

Registando e vendendo ilegalmente em várias plataformas digitais conteúdos musicais de artistas angolanos. A empresa acompanha as tendências musicais do mercado e regista as obras dos artistas antes que eles tenham tempo de o fazer.

Estão a recolher receitas e dinheiro de sites como itunes, amazon, youtube de obras que não lhes pertencem. A maior parte dos artistas desconhecem a situação.

Os artistas são muitos desde a banda maravilha ao bonga, telma lee, anna joyce, nsoki, landrick, perola, yola semedo, don kikas e a lista não tem fim.

A empresa está a recolher direitos e receitas através da empresa mãe "orchard music group" empresa internacional aonde a "go edições" tem estado a registar conteúdos de artistas angolanos desde 2007 ou antes.

Diariamente recolhem valores que pertencem aos nossos artistas. Repassem e ajudem a apanhar estes vigaristas!!!”

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo