Novo disco de Ricardo Lemvo «Eu sou a Rumba» está a caminho

 

“Eu sou a Rumba” é o título do novo disco de Ricardo Lemvo, editado nos Estados Unidos, que deve chegar em primeiro lugar ao mercado angolano no mês de Fevereiro, em sessão de venda e assinatura de autógrafos, na cidade de Mbanza Congo.

 

O novo disco do internacional músico angolano, residente em Los Angeles, Estados Unidos, comporta 12 temas, nos estilos rumba, salsa, semba, kizomba e bolero, e foi produzido pelo próprio músico.
 

Ricardo Lemvo, vulgarmente conhecido como “o príncipe africano da Rumba”, mistura neste álbum, que durou dois anos a produzir, ritmos afro- cubanos com outros estilos musicais angolanos e latinos.  “São ritmos actualizados e produzidos por mim em conformidade com a realidade angolana e o mundo globalizado”, disse o músico em entrevista ao Jornal de Angola.
 

Cantor e compositor com imensa popularidade, o artista encontra-se em Angola a promover as músicas do CD “Eu sou a Rumba”, animando um espectáculo no município de Tomboco, província do Zaire, por ocasião do Dia da Independência Nacional, a convite do Governo Provincial.
 

O músico prepara uma digressão pelo país, para realizar espectáculos com a sua banda Makina Loca.Natural de Mbanza Congo, Ricardo Lemvo é um músico internacional angolano, que reside em Los Angeles, desde 1972. É dono de uma legião de fãs.
 

Em 1990, formou o seu próprio agrupamento musical, “Makina Loca”, que o acompanha nas suas apresentações, quer no país, quer no exterior. Com seis discos no mercado, “Tata Massamba”, “Mambo Yo-Yo”, “São Salvador do Congo”, “Ay-Valeira”, “Isabela” e “Retrospectiva”, o artista Ricardo Lemvo conquistou muita fama internacional ao realizar espectáculos na Europa, Estados Unidos, América Latina, África e Austrália.
 

O músico Ricardo Lemvo notabilizou-se no mercado em 1998, altura em que foi consagrado com o prémio novo talento da American World Music Award, fruto da interpretação de temas em espanhol, lingala, tshiluba, inglês, português e kikongo, que invadem vários mercados internacionais.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo