Domingo, 20 Abril 2014
Página inicial NOTÍCIAS Celebridades angolanas

Rádio Jet7 Angola

Get the Flash Player to see this player. 
Saiba tudo sobre as celebridades angolanas
Kiezos apresentam novo disco com temas inéditos
Escrito por Jet7 Angola, em 06-02-2013 10:21
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 1164    

Os Kiezos vão apresentar, até ao final do mês, o seu quarto disco, intitulado “Homenagem a Vate Costa”, com temas inéditos de semba, rumba e boleiro, durante um concerto.

O director artístico do grupo, Hildebrando de Jesus “Brando”, disse ontem ao Jornal de Angola que a falta de apoios está a condicionar a realização do espectáculo. A homenagem ao músico, que morreu em 2010 com 60 anos, vítima de doença, numa altura em que grupo pensava gravar o disco em Outubro do mesmo ano, é o reconhecimento do conjunto de feitos do seu ex-vocalista.

O disco, com 11 temas cantados em quimbundo e português, tem a participação especial dos amigos dos Kiezos, com destaque para Jivago, Mister Quim, Lulas da Paixão, Augusto Chacaia, Chico Coio, Alice Ferreira (filha do cantor Xabanu) e de Zecax, já falecido.

Brando referiu que este CD tem 90 por cento de temas inéditos e novas rapsódias. “A intenção do grupo sempre foi, desde a sua fundação, a de pôr no mercado, duas vezes por ano, um disco, mas a falta de apoios tem condicionado este propósito”, disse. O disco inclui temas como “Lamento de Vate Costa”, “Mano”, o instrumental “Tributo”, “Mata-bicho”, “Ponta pé”, “Simsom” e “Kuchinguengamba”, foi gravado em Angola nos estúdios Letras e Sons e concluído no Grave sons, em Portugal.

O director garantiu que o disco foi gravado à base dos instrumentos musicais tradicionais e teve em conta os padrões modernos, para ter melhor qualidade. “Apesar das influências, o grupo nunca perdeu a originalidade em termos rítmicos, que nos tornaram os maiores executantes da música popular urbana de Angola”. Entre os membros do conjunto que participaram no disco destacam-se Brando e Texas (violas solo), Zeca Tirilene e Gegé Faria (violas ritmo), Décimos, Carlitos, Moreira Filho e Benjamim Tomás (violas baixo), Neto, Mequias Ramiro e El Mano (teclados), Abana Maior (tumbas), Miguel Gonçalves (trompete), Rui Gonçalves (trombone) João Diloba (bateria), Raquel Lisboa e Zecax - já falecido - (coros).

Fábrica de disco

Para se reduzir os custos de produção dos discos, Brando considera que a solução é a construção de uma ou mais fábricas de discos em Angola, para desenvolver e tornar o mercado mais competitivo. “Era importante para a classe artística, pois ia ajudar a evitar os grandes encargos financeiros criados pela deslocação ao estrangeiro para produção e edição dos discos”, disse.

Com uma fábrica, os preços dos discos iam baixar, a concorrência e a qualidade dos trabalhos ia aumentar, e os estilos urbanos e populares da música angolana iam ser facilmente divulgados, acrescentou.

Testemunho

O guitarrista Gegé Faria, um dos elementos do grupo, salientou ainda que o semba tem sido o género mais representativo e os demais elementos do conjunto já estão a passar o testemunho à nova geração. “Quem acompanha as actividades dos Kiezos sabe que temos dado força a muitos jovens para actuarem connosco”, sublinhou.

 

Gegé Faria recordou que os Kiezos têm vários discos em vinil, que foram agora produzidos em CD, através do Programa da Rádio Nacional de Angola “Poeira no Quintal”. O grupo nunca pararou as suas actividades, mesmo durante o conflito armado. “Em certas ocasiões, tivemos de reduzir as actividades, mas nunca deixámos de actuar”, garantiu. O segredo para o sucesso e a longevidade do grupo passam pela disciplina e organização da direcção. “O grupo tem feito várias transformações e renovações, o que tem permitido a estabilidade entre os seus integrantes”, disse o artista.

 

Casas de espectáculos

A falta de salas e salões de espectáculos, a nível do país, tem sido um empecilho para os artistas, por os impedir de exercerem constantemente a sua actividade. “Os agrupamentos são os mais prejudicados, porque o número de convites é reduzido e, ao contrário dos cantores, não podem tocar em playback nos concertos.”

 

Brando lamentou também o facto de existirem poucas iniciativas e regulamentos que obriguem as instituições culturais, centros recreativos e agentes culturais a terem também nas suas agendas actuações dos agrupamentos.

 

Outra preocupação é a falta de uma sede social onde o grupo possa ensaiar e desenvolver as suas actividades culturais. “Os bairros deviam ter escolas de música onde nós pudéssemos ensinar os jovens a tocar dikanza, puita, percursão e outros instrumentos”, realçou.

 

Fundado em 1965, os Kiezos tiveram como expoentes máximo os artistas António Miguel da Silva (Kituxi), Adolfo Coelho, Marito e Juventino Arcanjo e Fausto Lemos. Na altura da sua fundação, particularmente nos anos 70 e 80, o conjunto animava, inicialmente, as festas de bairro, onde se notabilizaram e conquistaram o reconhecimento nacional. Marito era, então, considerado um dos mais talentosos solistas angolanos. Motivados por uma paixão pelos ritmos nacionais, a música do grupo integrou, muitas vezes, as influências de estilos musicais de artistas congoleses e latino-americanos.

 

Fonte: Jornal de Angola

Última actualização: 06-02-2013 10:30

 
Calado Show anima Miami-Beach - Ainda tarrachou Matias Damásio
Escrito por Jet7 Angola, em 06-02-2013 10:00
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 2551    

A discoteca e restaurante Miami-beach na Ilha de Luanda viveu com alegria, música e diversão o primeiro dia do segundo mês do ano, com um grande show de Calado Show. 

Neste que foi o seu primeiro show do ano 2013, todos os calados passaram a faladores, divertiram-se e deram as mais altas risadas! Com acompanhamento da Banda Evolution, grandes hits de Matias Damásio, Calado Show e Tchobari rolaram no palco do Miami-beach na Ilha de Luanda.

Um dos pontos altos da noite foi quando o conceituado músico Matias Damásio subiu ao palco, cantou, encantou, ‘tarrachou’ o humorista Calado Show e admitiu ser seu fã! A noite contou também com a actuação musical de Telma, o novo produto da Tchobari.

 

 
 

Depois do show, o humorista, seus amigos e fãs seguiram para um fantástico after party no mesmo local, onde dançaram e curtiram durante até amanhecer.

 

Fonte: Sapo Banda

Última actualização: 06-02-2013 10:16

 
Caló Pascoal defende maior atenção à música e aos instrumentistas nacionais
Escrito por Jet7 Angola, em 04-02-2013 21:20
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 1200    
 
Luanda - O músico angolano Caló Pascoal defendeu neste domingo, em Luanda, a necessidade de se prestar maior atenção à música e aos instrumentistas nacionais, visando valorizar e divulgar o seu contributo na afirmação do cancioneiro do país.
 
 
Em declarações à Angop, o artista avançou que se deve colocar à disposição do público todo um trabalho feito pelos instrumentistas angolanos, nomeadamente um repertório constituído somente por músicas instrumentais.
 
 
“É importante que o trabalho dos instrumentistas angolanos seja consumido pelo público e isto só acontecerá com a publicação de discos cuja música é simplesmente à base instrumental”, reforçou.
 
 
Segundo Caló Pascoal, é necessário que se faça uma aposta muito séria na música instrumental, tendo em conta a sua trajectória e importância, com maior realce para as músicas produzidas ao longo dos anos de 1960 a 1980 por instrumentistas como Baião, Sebastião Matumona, Boto Trindade, Pakito, Manico e Marito, alguns solistas que deixaram marcas no mercado.
 
 
Por outro lado, o artista realçou o facto de haver um défice de músicos instrumentais no mercado nacional, razão pela qual adianta ser necessária uma aposta forte na formação.
 
 
“Temos que apostar na formação de formadores para podermos ter novamente no mercado instrumentista como o Boto Trindade, Marito, Baião, entre outras figuras. A formação é também essencial para que possamos produzir músicas cujos conteúdos mostrem a identidade angolana e o valor da nossa cultura”, reforçou.
 
 
Sublinhou que a internacionalização da música angolana, concretamente produzida à base do semba, obriga a que se tenha bons instrumentistas a fim de se dar o verdadeiro toque angolano no instrumental.
 
 
“A valorização do semba passa por bons executantes. Estou aqui a falar de bons solistas, bons executantes da viola ritmo, como forma de a música apresentar a verdadeira identidade angolana”, frisou.
 
 
Fonte: Angop

Última actualização: 04-02-2013 21:25

 
Raf Tag abandona Mad Tapes: «Já não conheço o Samurai»
Escrito por Jet7 Angola, em 29-01-2013 12:00
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 2415    

Foi o primeiro membro da editora angolana de produção independente criada em 1999, mas, catorze anos depois, o musico underground Ricardo Feliciano, artisticamente conhecido como Raf Tag, despede-se da mesma.

O rapper, que já tem produzido o seu terceiro album intitulado 'O Immortal' responsabiliza o C.E.O da Mad Tapes, dj Samurai, pela sua saída. Através da rede social Facebook, Ricardo justificou que segundo a sua opinião, dj Samurai percebeu que o seu rap jamais seria para as massas e daí se dever o atraso do seu álbum de originais que tem visto a sua data adiada consecutivamente.

Raf Tag, na mesma publicação adiantou que a sua amizade de décadas com dj Samurai também foi posta em causa pois andou a iludir-se pensando que realmente eram amigos.  Fez das suas palavras as  do seu primo também artista residente em Portugal Bob Rage Sense, que outrora fez parte da mesma editora e que afirma já não conhecer o Samurai.

Em conversa com o artista, apurámos que Raf Tag vai lançar em 2013 a obra discográfica que tem preparada, mas de forma independente e de edição limitada. Irá fazer, de forma inicial, apenas 1000 cópias. Irá contar com a colaboração de Bob the Rage Sense e do produtor Ricardo 2Rs residente nos Estados Unidos.

RAF Tag tem no mercado já duas obras discográficas lançadas com o título ' ISHING (RAF Tag e Dj Samurai)' e 'Demonocracia'
É de salientar que as duas obras foram lançadas pela Mad Tapes e que o seu primeiro cd contou com com toda a produção musical feita por Samurai, cujo o nome fez parte do próprio título do álbum.

Neste momento o C.E.O da Mad Tapes encontra-se fora do país, mas aguardamos o pronunciamento do mesmo em relação a esta saída de peso da sua editora considerada uma das mais conceituadas de Angola.

 

Fonte: Sapo Banda

Última actualização: 29-01-2013 12:09

 
Edmázia eleita a melhor em 2012 - Top Rádio Luanda 2012
Escrito por Jet7 Angola, em 28-01-2013 23:52
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 2176    

 

Com acompanhamento da banda Impactos 4, Selda deu início à grande gala do Top Rádio Luanda com uma brilhante actuação. Através do voto do público ouvinte da Rádio Luanda, Angola escolheu e a Rádio Luanda premiou os melhores da música em 2012!

 

Saiba agora quem são os grandes vencedores do Top Rádio Luanda:

 

Melhor Afro Jazz: Kanda com a canção ‘Amar sem ser’.
Melhor Música Folclórica
:  Ézio, com a canção ‘Dadão’.
Melhor Gospel do Ano: Celsio Mambo.
Melhor Balada do Ano: Edmázia com a canção ‘Vou assumir’
Voz Feminina Revelação: Selda
Voz Masculina Revelação: Cef
Melhor RnB do Ano: Anselmo Ralph com a música ‘Tá difícil’
Voz Feminina do Ano: Edmázia
Voz Masculina do Ano: Edy Tussa
Melhor kizomba do Ano: Kueno Aionda com a música ‘Tu vives em mim’
Melhor Afro-house do Ano: Dj Malvado com o hit ‘Zenze’
Melhor Kuduro do Ano: W King com a música ‘Ciente’
Obra discográfica do Ano: ‘Luanda’ de André Mingas
Melhor Semba do Ano: ‘Cambua’ de Bonga.

 

Todas as categorias tinham o prémio de 200.000kzs. Sendo ‘Edmázia’ a única a levar um montante de 400.000 kzs por ter ganho 2 prémios naquela noite.

 

Para finalizar, cantores como Bonga, Yuri da Cunha e Matias Damásio (convidado especial) encerraram as actuações da maravilhosa noite que contou com a apresentação de Patrícia Faria e Bismarques José, e ainda a presença de ilustres figuras como Bento Bento (o governador da província de Luanda), Afonso Quintas, Gabriel Veloso, Almir Agria e Muitos outros.

 

Fonte: Sapo Banda

Última actualização: 29-01-2013 00:02

 
Yola Araújo pede divórcio a Fredy Costa
Escrito por Jet7 Angola, em 28-01-2013 22:52
Avaliação média de utilizadores    (0 voto)
Visualizações 21079    

Segundo notícia avançada pela própria cantora, a sua relação com Fredy Costa chegou ao fim, após 7 anos de casamento e 12 anos de relacionamento.

 

Yola Araújo diz que se tratou de uma decisão prudente, fruto da história que ambos viveram e principalmente pela filha que têm. A cantora afirma que a amizade, o amor e a admiração mútua não mudarão e que conta com o respeito da imprensa e do público, neste momento difícil.

 

A cantora pede que não se especule sobre as reais motivações do pedido de divórcio, por se tratar de um assunto que diz respeito a ambos.

 

Lembramos que a relação de Yola Araújo e Fredy Costa tem sido alvo de fortes especulações por parte da comunicação social nos últimos tempos, envolvendo supostas traições no seio do casal.

 

Até ao momento Fredy Costa não se pronunciou sobre esta questão, preferiu o silêncio.

Última actualização: 28-01-2013 23:05

 
«InícioAnterior919293949596979899100SeguinteFinal»

Página 92 de 168