Nelson Freitas vence Cabo Verde Music Awards 2014

Nelson Freitas vence Cabo Verde Music Awards 2014

 

O músico cabo-verdiano Nelson Freitas, que levou para casa cinco troféus, foi o grande vencedor da quarta edição do Cabo Verde Music Awards (CVMA), cuja gala de entrega de prémios contou com centenas de pessoas, entre as quais membros do Governo e responsáveis de várias instituições públicas e privadas que foram apoiar a música daquele país.

 

A gala da noite de prémios, que se prolongou pela madrugada dentro, abriu com as vozes de Meno Pecha, Cremilda e Assol, artistas chamados ao palco pelos apresentadores Nelson Évora e a modelo internacional cabo-verdiana Ana Sofia.
 

O primeiro troféu foi para a categoria de Melhor Animador de Comunicação Social, cujo vencedor foi Valdir Alves, da Rádio Cabovídeo, nos EUA. Os Domu África Dub Squad venceram com melhor Reggae / R&B e House. Foi com alguma naturalidade que o público ouviu o nome de Neuza ser anunciado para o prémio Melhor Coladeira com o tema “Djar Fogo”.
 

Na categoria de Melhor Produtor Musical o troféu foi para Toy Vieira, que esteve ausente. Nomeado para a categoria Música do Ano, Ló cantou “Sem futuro”. “Nos Manera” levou o prémio de Melhor Disco Jockey.
 

Mizá, a responsável pelo design dos bilhetes para a gala deste ano, entregou o prémio a Dino d’Santiago na categoria de Melhor Batuku /Kola Sajom com o tema “Ca bu txora”. Chachi Carvalho foi distinguido a seguir com o troféu de melhor Rap/Hip Hop com o tema “Sabim”.
 

O prémio SAPO Award voltou esta edição dos CVMA para premiar o artista com o videoclipe mais popular. Após semanas de votação muito renhida, Nelson Freitas foi o vencedor. Tito Paris subiu ao palco e animou com a sua voz rouca e doce, deixando o público em êxtase.
 

Sara Alhinho, que estava nomeada ao lado de Neuza e Dino d’Santiago para Artista Revelação, foi a vencedora, entre protestos do público.
 

Numa noite dedica também à mulher, que coincidiu com o Dia Internacional da Mulher, a Rede de Atendimento à Vítima viu o seu trabalho junto das mulheres vítimas de violência reconhecido.
 

A Associação de Mulheres Empresárias de Santiago juntou à CVMA para ajudar a Rede através de parte das receitas da gala. A actividade prosseguiu com a exibição de um vídeo, acompanhado de um momento de dança em palco em homenagem à pianista da ilha do Sal, Dona Tututa, que faleceu este ano. Totinho levou o prémio de Melhor Instrumentista, juntamente com os irmãos Kim e Kaku Alves.
 

“Bo tem Mel”, de Nelson Freitas, agradou a todos e venceu na categoria de Melhor videoclip. Batchart agradeceu com emoção o prémio de Melhor Artista em Palco. Batchart foi igualmente distinguido com o Prémio Acção Social pelo trabalho que tem desenvolvimento, especialmente juntos dos jovens e pelo fim da violência. O cantor angolano Eddy Tussa dançou, cantou e “felicitou” as crioulas por terem tanta beleza e, em tom de brincadeira, disse que vai voltar a Cabo Verde mesmo sem convite.
 

Nelson Freitas levou ainda um terceiro prémio com Melhor Cabozouk/ Cabolove também com o tema “Bo tem Mel” e Melhor Álbum Electrónico. O Melhor Álbum Acústico foi para Dino d´Santiago. Neuza e Michael Montrond cantaram o tema nomeado para Música do Ano, “Trabessado”.
 

Zeca di Nha Reinalda, vencedor do troféu Carreira 2013, foi o escolhido para entregar o prémio Melhor Funaná, ao lado da presidente do júri, Teté Alhinho. O vencedor, Zé Spanhol, subiu ao palco feliz e agradeceu.
 

O grupo Gaita Ferro foram os distinguidos como os Melhores em Palco. Tó Alves ganhou em duas categorias: Melhor compositor e Melhor Voz Masculina. Neuza recebeu ainda o prémio Melhor Morna com “ Flor di Bila”.  Paulo Gonzo, cantor português, partilhou o palco com Tito Paris com o tema “Negra”. Teresa Mascarenhas, responsável da Associação Acarinhar, recebeu com surpresa o prémio Unitel T+ pelo trabalho que tem vindo a desenvolver com as crianças com paralisia cerebral.
 

Fafá de Belém encantou a sala com o tema “Vermelho” e pôs todos a dançar. A seguir à actuação, foi convidada a entregar o prémio de Melhor Voz Feminina que coube a Ceuzany.
 

O habitual prémio Carreira, que é anunciado no dia da gala, foi para Celina Pereira, que recebeu o troféu das mãos da Primeira-Dama, Lígia Fonseca.
 

A gala dos CVMA não podia terminar sem se revelar o prémio para a única categoria que tem o voto do público, a de Música do Ano. Entre os nomeados estavam “Bo tem Mel”, “Trabessadu” de Neuza e “Sem Futuro” de Ló, mas o vencedor foi mesmo a música de Nelson Freitas, que levou assim cinco troféus. E “Bo tem mel” foi escolhido para encerrar esta edição do CVMA.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo