Não é preciso ter estômago cabeça e coração para ser artista em Angola "Mister K"

A Angofama e a Rádio Cultura Angolana entrevistaram o músico Mister K, ex-membro do grupo Kalibrados. Nesta entrevista Mister K falou-nos do seu percurso musical, sobre os projectos futuros e partilhou connosco a sua visãosobre a sociedade angolana.


Mister K reconheceu ainda que os músicos angolanos são pouco unidos, contudo o artista continua em contacto com os elementos do seu antigo grupo, Kalibrados e para comprovar isso está a sua parceria com Kadafi no seu mais recente single, "Meu Naco".





 


RCA: Fala-nos um pouco do seu percurso?

Mister K-Comecei a cantar desde os 14 anos fazia carreia a solo, entrei na cultura hip hop(Rap) fui ganhando conhecimento básicos sobre a música e reconhecimento nas ruas de luanda participei em vários concursos de Rap, como freestyle nas escolas, radio Luanda, Big Show Cidade Etc.Em 1997 fiz parte do grupo Enigmáticos que pertencia a click LV mas alguns elementos do grupo viajaram para estudar e outros decidiram profissionalizar-se em outras áreas culminando assim com separação do grupo.Em 2002 decidi unir forças fazendo parte de um outro grupo denominado kalibre 58 (Kalibrados) na qual trabalhamos juntos para o mesmo fim e em 2005 "Negócio Fechado", tiramos o nosso primeiro CD que fez furor no universo Hip Hop lusófono.Em 2008 o segundo Intitulado "Cartas na Mesa" por motivos pessoais e objectivos diferente afastei do grupo e segui carreira a solo e em 2010 lancei o 1º CD a solo "Ngassakidila" destacando-se dois grandes sucessos as musicas: love love e tamtam.

RCA: Neste momento está com algum projecto artístico?

Mister K- Há vários projectos musicais entre eles: Lançamenfto do Maxi-single "Aprendi" em julho, lançamento do CD,nofim do ano, abertura da galeria e lançamento do próximo talento da bonsventos produtora,no próximo ano.


RCA: Quando é que o Mister K passou a interessar-se por música,teve alguma formação musical?

Mister K- Tive formação musical, fiz um curso básico de Tonic Soufa, tive várias secções de canto na igreja metodista, e tive um curso intermédio com o professor Massoxi Maxi ,o resto é divino.

RCA: Na sociedade angolana são muitos aqueles que acusam os nossos músicos de preocuparem-se 
mais em fazer bons vídeo clipes do que propriamente com o contéudo das suas músicas.Partilha dessa opinião?


Mister K-Sim

RCA: Tem algumas reticências relativamente aos artistas que não têm um estilo musical definido,por exemplo hoje cantam rap amanhã cantam kizomba, ou sente que na arte não deve haver limites desde que as pessoas se sintam bem com o que fazem?

Mister K- Para mim a música é como o ser humano evolui, por isso não deve haver limites, cada um é livre de expressar o que sente da forma que achar melhor, sem se prender a nenhum tipo de padrão.

RCA: Ainda mantém contacto com os restantes elementos do grupo Kalibrados?

Mister K- Sim, até porque a música não está a cima do sentimento que temos em comum.

RCA: Quais são as maiores qualidades que vê na juventude angolana?

Mister K- Vontade de crescer em todas as áreas

RCA: Como estão a ser recebidas os suas músicas promocionais?

Mister K- Muito bem ou seja melhor do que eu esperava ,até o que não gosta sabe que existe alguem que gosta, tudo porque o meu single promocional já teve em 1º lugar em varios tops, como: Afro music, kizomba no pé e Made in Angola.

RCA: Quais são os teus artistas favoritos em Angola?

Mister K- Carlos Burity, Bonga, Paulo Flores.

RCA: Os músicos angolanos já estão mais unidos? 

Mister K- Infelizmente ainda não(risos).

RCA: Em sua opinião,sente que a arte em Angola,é bem tratada e valorizada ?

Mister K- Não é preciso ter estomago cabeça e coração para ser artista em Angola.

RCA: Neste momento o que diz o seu coração?

Mister K-O meu coração diz que música é minha vida e acredito que sou capaz de atingir o nivel de qualquer um artista angolano.

 

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo