Músicos Socorro e Toya Alexandre agitam noite no Uíge

Uíge - Os músicos Toya Alexandre e Socorro foram as principais referências do espectáculo promovido na noite de sábado no Cine Ginásio, na cidade do Uíge, no âmbito da jornada alusiva ao Dia da Cultura Nacional.

 

Com a casa completamente lotada e uma plateia bastante entusiasmada, os dois artistas agitaram o público local com temas e ritmos característicos da região, aquecendo uma noite que parecia morna e sem interesse.

 

Chamada ao palco depois de já terem passado por lá seis artistas locais, Toya Alexandre, que por sinal também é natural do Uíge, começou a sua actuação com “Muana ua Kumbwa”, um tema de autoria de Lina Alexandre, conquistando a plateia que até então não esboçava qualquer sentimento de agrado para com os outros músicos.

 

Ouvindo da plateia os pedidos de bis, Toya, no entanto, decidiu não repetir a música, rebuscando um outro “Femme Comerçante”, com o qual meteu o público a dançar e a cantar.

 

Eufóricos e satisfeitos com a actuação de Toya Alexandre, o público ainda testemunhou a exibição de Samanguana, que em palco deixou “Morena”, “Suzana” e “Tio António”, esta última com a qual aqueceu o público para a entrada de Socorro.

 

Muito esperado e solicitado durante a exibição de outros artistas, Socorro “agitou” o público, interpretando primeiro “Dingama”.

 

Acompanhado instrumentalmente pela Banda Movimento, o artista, também ele filho da casa, foi ao seu repertório buscar “Kissoma Kia Muana Sussu”, “Muana ya Madi”.

 

Foi de pé e a cantar os temas escolhidos pelo artista para brindar o Dia da Cultura Nacional, Socorro terminou a noite cantando “Muana”, levando os presentes a um pé de dança no recinto que, segundo os organizadores, recebeu a sua maior enchente.

 

O programa elaborado pelo Ministério da Cultura tem para hoje (domingo) a realização de seminários sobre gestão de arquivos, dinamização cultural, gestão do património edificado e classificado e língua nacional Kikongo.  

 

O 8 de Janeiro foi aprovado como Dia da Cultura Nacional em Novembro de 1986, em homenagem ao discurso sobre a Cultura Nacional do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto.

 

Em 1979, o poeta e então presidente Agostinho Neto, durante a tomada de posse dos corpos gerentes da UEA, fez uma abordagem sobre a Cultura Nacional, que desde então passou a ser referência fundamental em todas as discussões sobre a cultura angolana.

 

Em reconhecimento ao seu pensamento relativamente aos problemas que se prendem com a Cultura Nacional, bem como da importância que a cultura possui como um dos elementos constituintes do substrato da unidade nacional e factor essencial na afirmação da soberania do país e promoção do desenvolvimento, foi instituída a data.

 

Fonte: Angop

 

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo