Músico angolano Proletário anima festival "Festiwaku"

Proletário, António Paulino e Robertinho foram as vozes consagradas que animaram, no sábado à noite, o "Festiwaku 2011", realizado na Feira Municipal da Cela.

O festival, que teve início às 21 horas, contou ainda com a participação de músicos locais, com destaque para Rei Kanan, e enquadrou-se no 41º aniversário da cidade do Wako Kungo.

Acompanhado pela banda Chamavu, António Paulino, no jeito que lhe é peculiar, abriu o espectáculo cantando um dos seus maiores sucessos: "Kanjila".

 

Com o apoio de centenas de populares dos vários cantos do Kwanza-Sul, o autor de "Penta pé" que pela primeira vez subiu a um palco naquela localidade, sentiu-se maravilhado. "É uma honra para mim estar aqui nos festejos do 41º aniversário do Wako Kungo", disse.

 

Meia hora depois, foi a vez de Robertinho. Também a actuar pela primeira vez nesta cidade, interpretou "Nguma" e "Pingueno". Animado e muito aplaudido, dançou à sua maneira.

 

Mas o momento mais esperado pela assistência viria só a seguir, com a entrada em palco de Proletário, um filho da terra. Vestido de preto, Man Prole, como também é tratado nas lides artísticas, começou por cantar “Kimbombeya e depois "Scania 111", o sucesso musical dos anos dourados da carreira do músico e que levou o público ao delírio. Natural da comuna da Sanga, município da Cela, Proletário disse estar orgulhoso da evolução da sua cidade. "São 41 anos que hoje sentimos na idade e até nas próprias infra-estruturas da cidade".


O também director-geral adjunto da Banda Chamavu, anunciou para breve o arranque do projecto "Dilenu", que consiste na apresentação pública do agrupamento em vários palcos do país. "É um projecto que pensamos desenvolver não só nas capitais provinciais mas também nos municípios e o Wako Kungo será um local que vai assistir ao nosso espectáculo, que pensamos apresentar mensalmente", disse.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo