Morreu Chico Anysio, humorista brasileiro

O humorista brasileiro Chico Anysio morreu, na sexta-feira, aos 80 anos, no hospital Samaritano do Rio de Janeiro, onde o actor, escritor e realizador estava internado desde Dezembro por problemas respiratórios.

 

Com mais de 200 personagens, Chico Anysio era um dos nomes mais conhecidos da televisão brasileira. A sua saúde começou a mostrar sinais de fragilidade em Agosto de 2010, quando teve que retirar parte do intestino após apresentar hemorragia digestiva. Desde então, teve vários outros problemas.

 

No ano passado, ficou internado quase quatro meses por causa de complicações cardio-respiratórias. Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu em Maranguape, no Ceará, em 1931. Mudou-se para o Rio de Janeiro aos 8 anos com a mãe e três irmãos, depois que a empresa de autocarros do seu pai sofreu um incêndio. O pai ficou na cidade natal para tentar refazer a vida.

 

Estudou para ser advogado, mas a vocação artística falou mais alto. A sua vida humorística começou na Rádio Guanabara, em meados dos anos 1940, quando ficou em segundo lugar nos testes promovido pela emissora, atrás apenas de Sílvio Santos, actual dono do canal SBT, e passou a imitar vozes e a actuar em programas de humor. Mudou-se para a Rádio Mayrink Veiga, onde escrevia três programas semanais. Foi lá que nasceu a “Escolinha do Professor Raimundo”, um dos seus principais personagens e que, como afirmou o próprio Chico, foi “o primeiro passo” da sua vida. Com o sucesso no rádio, o quadro do “professor” ganhou uma versão na televisão no fim dos anos 1950 e chegou à TV Globo na década de 1970, fazendo parte de outros programas.

 

Após várias adaptações, a “Escolinha” estreou como programa em 1990 e conseguiu abrir espaço para humoristas da velha guarda e ajudou a descobrir novos talentos. “Foi no ‘Chico City’, por volta de 1974, que o ‘professor Raimundo’ deixou de ser uma sabatina e passou a ser uma aula. Ali eu podia usar os antigos comediantes que já não tinham possibilidade de segurar uma gravação inteira”, disse, na altura, o humorista.

 

 

O longo percurso


Com 209 personagens criados ao longo da sua carreira, como “Alberto Roberto”, “Apolo”, “Baiano”, “Justo Veríssimo”, “Nazareno”, “Painho”, entre outros, Chico Anysio inspirou e ensinou artistas de várias gerações e é considerado por muitos deles o eterno “professor” do humor brasileiro. Também actuou em diversos filmes e novelas, além de ter lançado o livro “É Mentira, Chico”, em 2007.

 

Chico Anysio, que já foi tema do Carnaval brasileiro de uma das escolas de samba e homenageado em vários programas especiais, fez 10 mil espectáculos em todo o Brasil e chegou a apresentar-se na prestigiosa casa de shows Carnegie Hall, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo