Mirri Lobo vence 2ª edição de Cabo Verde Music Awards

O cantor cabo-verdiano Mirri Lobo, regressado às canções após 12 anos de ausência, foi o grande vencedor do II Cabo Verde Music Awards, ao conquistar quatro estatuetas, entre elas as de melhor música do ano e voz masculina.  

 

A canção “Incmenda di Terra” (Encomenda da Terra), extraída do álbum  “Caldera Preta”, editado em 2011, foi a mais votada pelo público, com o também compositor a conquistar os prémios das categorias de Melhor  Álbum Acústico e Melhor Coladeira.

 

Jay, a mais recente “coqueluche” no panorama musical cabo-verdiano, conquistou três estatuetas, ao obter a votação, agora do júri, para Melhor  Álbum Eletrónico, Melhor Reggae/R&B e Melhor Rap/HipHop, com o disco “Sempri  Bandidos”. 

 

Na gala da II Edição dos Cabo Verde Music Awards os prémios de Melhor Voz Feminina e de Melhor Morna foram para Dina Medina, com o disco  “Mornamente”, com a canção “Fidju Magoado” a distinguir-se como “cartão de visita”. Kim Alves, conhecido como “o virtuoso”, ganhou novamente nas categorias de Melhor Instrumentista (no álbum vencedor de Mirri Lobo) e de Melhor Produtor  Musical (com vários artistas e bandas).  

 

Tcheka, um dos nomes mais importantes da música cabo-verdiana, conquistou duas estatuetas, de Melhor Funaná e de Melhor Batuque/Kola Sanjon, com as músicas “Forti Du Dan Ku Stango” e “Fla Mantenha”, do álbum “Dor  de Mar”.  Lura ganhou o prémio de Melhor DVD, com o disco “Best  Of”. Betu recebeu o prémio de Melhor Compositor, com a música  “Nôs Fê”, que faz parte de “Caldera Preta”, de Mirri Lobo.   O grupo Ferro Gaita venceu na categoria de Melhor  Banda em Palco e Jorge Neto, o de Melhor Artista em Palco.

 

 

Ilo Ferreira, com o álbum “Gather People Togheter”, recebeu  o Prémio Artista Revelação, e os La LC Malcriado o de Melhor Videoclip, com a música “Lusofonia”. CaboZouk/CaboLove, com a canção “Nos Amor Tem Futuro”, do álbum “Lo Records”, e Denis Graça, com o single “Já Bô Crê Más”, receberam o prémio Melhor House Music.  Ivan Luvv recebeu o prémio de Melhor DJ e Steve Andrade, um radialista cego que se tem destacado nos últimos anos à frente da Rádio Comercial, a estatueta da categoria para o Melhor Animador/Comunicação Social.  Mário Lúcio, ministro da Cultura de Cabo Verde e nomeado para quatro categorias – melhor Música do Ano, Compositor, Produtor Musical e Álbum Acústico, com o disco “Mar di Tarrafal” – não obteve qualquer prémio. 

 

A gala, além de Bana, distinguiu o músico Bob com o Prémio Ação Social, devido ao envolvimento do artista na promoção da música junto das quatro Aldeias SOS existentes em Cabo Verde. O prémio Sapo Award, criado pelo portal sapo.cv, distinguiu Ricky Boy como o Artista Mais Popular.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo