Entrevista Micaela Reis: "Ser Assediada para mim é uma massagem ao ego"

    Nome: Micaela
 

Apelido: Reis
 

Data de nascimento: 21 / 12 / 1988
 

Peso: 62 kg
 

Altura: 1.77
 

Estado civil: Solteira

 

Maior defeito: Teimosia
 

Qual é a característica mais importante em um homem? Nao existe uma característica mais importante porque o ser humana é um todo.
 

E em uma mulher? O mesmo.
 

O que você mais aprecia em seus amigos? Lealdade , sinceridade , boa disposicao e carinho.

 

Sua atividade favorita é: trabalhar
 

Animal: Leão
 

Seus cantores: Lenny Karvitz , Alicia Keys , Big Nelo, Drake , John Legend.

 

Que superpoderes gostaria de ter? Ficar invisível
 

Qual é sua palavra favorita? Sorriso

 

Que dom você gostaria de possuir? O maior dom que um ser humano pode ter é a capacidade de além de si mesmo compreender o próximo.
 

 Qual é o lema de sua vida? Em tudo que fizeres se grande nada exagera ou exclui.
 

Qual é seu maior medo? Nao tenho medos porque sou protegida pelo maior Ser.
 

O que o irrita? Esperar

 

 


Profissão, Modelo e Atriz



P. L: Quem incentivou a Micaela a participar no concurso de misses?


Micaela Reis: Foi a minha mãe. Nas férias de Verão de 2006, estava no Rossio com a minha mãe as compras e vimos o anúncio do casting para o Miss Angola Portugal, a minha mãe já havia ouvido falar do concurso e sem pensar duas vezes inscreveu-me. Mas como é obvio o apoio dos meus amigos e três irmãos também foi fundamental.



P.L: Nos últimos anos as candidatas Angolanas vindas de fora têm ganhado o Miss Angola. Isso acontece por vocês estarem mais bem preparadas que elas em todos os aspectos?



M.R: Existem critérios de escolha no concurso Miss Angola. A Miss é escolhida consoante as suas habilitações escolares, a sua beleza física e a sua desenvoltura . Depois de se consagrar vencedora inicia-se um processo de preparação para os concursos internacionais e o seu mandato com aulas de passerelle, inglês, etiqueta e postura, historia de Angola entre outras, portanto penso que nao importa de onde viemos mas quem somos.

 


P.L: Certamente ficou satisfeita com o resultado, mas era o que esperava?

 


M.R: Confesso que não esperava sair vencedora do Miss Angola, pois após ter sido eleita Miss Angola Portugal e antes de ir para Luanda várias pessoas dissera- me quer ia ser difícil ganhar o miss Angola porque uma Diaspora nunca tinha ganhado, mas isso não me deitou abaixo, deu-me ainda mais força para mostrar o que eu era capaz e acabei por ganhar o Miss Angola para supresa de muitos.


 

P.L: Qual foi a sua estratégia para conquistar o público e a simpatia dos angolanos e ganhar o Miss Angola ?

M.R: Não existia nenhuma estratégia pois era um mundo completamente novo para mim. O primeiro casting da minha vida foi o Miss Angola Portugal, a primeira vez quer pisei um palco foi no Miss Angola Portugal. Fui para Angola apenas com a bagagem do Miss Angola Portugal e sem saber muito bem para o que seria, pois foi a minha primeira vez em Angola e num concurso de maior dimensão.

P.L:  Vivemos num mundo obcecado pela beleza humana. Ela está na televisão, nos filmes, na capa das revistas, no balcão das lojas do shopping e no restaurante chique, onde garçons e garçonetes parecem todos modelos. A beleza nos é oferecida em doses enormes, em vários formatos, para todos os gostos e gêneros. Há loiras altas, morenos fortes, jogadores de pernas grossas e cantoras e cantores de barrigas impecáveis. A beleza nos enche os olhos. É um colírio grátis, permanente e intoxicante. E muitas para atingir esse titulo acabam por fazer diversas alterações para pode ganhar você é apologista dessas praticas? Comente sobre isso?

M.R: Se temos algo que está mal ou mais ou menos e podemos melhorar porque não? Não devemos é fazer disso o nosso estilo de vida. Nós temos de nos aceitar como somos e não sonhar em querer ser isto ou aquilo, mas termos como objectivo em cada dia da nossa via dar sempre o nosso melhor em tudo o que façamos para podermos ser mais e melhores.


P.L: A Micaela foi também neste mesmo ano a dona da Beleza Africana. O que lhe veio cabeça quando venceu quase tudo?

 

M.R: É um mistério de sentimentos alegria, satisfação, reconhecimento e acima de tudo responsabilidade em querer fazer mais e melhor.


P.L: Depois disso humildade deixou de ser importante para si?

 

M.R: Claro que não! A minha mãe e os meus três irmãos deram-me uma educação espetacular e nunca me deixaram deslumbrar com nada, pois o deslumbramento é o principio do fracasso .



P.L: Foi assediada por algum político ou empresário angolano no ano do seu reinado?

 

M.R: Quando se é figural pública o assédio faz parte do pacote de se ser conhecido e deve ser encarado com naturalidade para mim é uma massagem ao ego.

P.L: Qual é a parte mais incrível de estar “modelando”?

M.R: É tudo, desde a fotografia que é uma das coisas que me dá mais prazer na vida até ao pisar numa passerele e termos os olhos todos postos em nós, é muito prazeroso. Depois segue-se o reconhecimento com prêmios e nomeações que são o reflexo do nosso trabalho.

P.L: O mundo da moda é preconceituoso?

M.R: Em todo o mundo existe os mais variados tipos de preconceitos desde com homossexuais ate raciais . O importante é saber lidar com isso e darmos importância ao que é realmente importante, amor, conhecimento, alegria, família e não perdermos tempo com pessoas vazias e sem amor ao próximo, pois não é o tom de pele que define quem somos nem a nossa orientacao sexual.


P.L: Mas você já foi alvo de algum tipo de preconceito?

M.R: Sou a mistura da raça caucasiana e negra, como é óbvio sofro preconceito racial por ser a mistura dos dois tanto por parte de negros como de caucasianos, mas em Angola encontrei o meu lugar e consigo viver em paz .


P.L: Vôo Direto. Jorge  Antunes  fez um comentário público reclamando de uma capa sua na revista Cara pelo facto de a chamarem de Grande Atriz. Sem ter feito muito trabalhos e sem medo de errar era o seu primeiro trabalho. Você estreiou nesta série pelo seu talento ou pelo facto de ser Miss?


M.R: A Semba Comunicação estava a realizar os castings para o Vôo Directo e eu fui uma das chamadas não para o papel de protagonista, o qual acabei por desempenhar, mas para um papel secundário . Enviaram-me a personagem e os textos e como qualquer outro ator fiz o casting e dias depois fui chamada para reunir e saber quem iria ficar com o papel de uma das protagonistas . Sem nenhuma experiência na área da representacao entreguei-me de corpo e alma ao projecto, pois não me queria desapontar nem a Semba que apostou em mim, tive um apoio enorme por parte da equipa técnica, realizador, director de atores, atores etc …e ai estão os resultados nomeação para prêmios de melhor atriz, convite para uma segunda série e o reconhecimento da Micaela atriz.


P.L: Sei que tem um projeto de Televisão em carteira. Podemos já saber para quando o vai apresentar e o que podemos esperar desse programa?

M.R: Esta no ar o Elite Model Look Angola 2011, no qual sou o rosto. Mas a minha ambição não fica por aqui, tenho um programa desenhado há dois anos e na altura certa irá para o ar .


P.L: Está definitivamente estabelecida em Angola?

M.R: Eu vivo em Angola desde 2007, ou seja desde que fui eleita Miss Angola, identifiquei-me com a cultura e principalmente com o povo pela sua simplicidade e humildade.


P.L: Quais os planos para a sua vida profissional?

M.R: Agora estou concentrada no Elite Model Look que terá a gala final a 27 de Março. Depois vou gravar mais uma série, continuar com os meus trabalhos como modelo e atriz e num futuro muito proximo investir na minha formação como atriz e internacionalizar a minha carreira de modelo e atriz.


P.L: A Micaela também é protagonista de um ensaio provocante na Famosa Revista Masculina FHM. Não teve medo da reação dos angolanos, uma sociedade um pouca cheia de tabus a esse respeito?

M.R: A FHM é uma revista conhecida pelos seus ensaios fotográficos com mulheres conhecidas em poses sensuais mas é uma revista de respeito e renome internacional e a filosofia é mostrar não só a beleza exterior de uma mulher, mas também intelectual da mesma pois é acompanhado de uma entrevista. Encarei como um trabalho como outro qualquer que me deu tanto prazer em fazer como qualquer outro . O importante não é o que se mostra, mas como se mostra.

 


P.L: Qual foi a maior tristeza de sua vida?

M.R:Sou tão feliz seria egoísta se reclamasse de alguma coisa.

 

P.L: Qual é sua ideia de felicidade?


M.R: Não existe felicidade, mas sim momentos felizes.

 

P.L: E o que seria a maior das tragédias?

 

M.R: Perder os meus irmãos.

 

P.L :Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo?

 

M.R: Eu. 

 

P.L: E onde gostaria de viver?

 

M.R: Em Angola.

 

P.L: Qual é sua viagem preferida?

 

M.R: Califórnia. 

 

P.L: Em que ocasiões mente?

 

M.R: Nunca.

 

P.L: Que tipo de roupa você usa no cotidiano?

 

M.R: Casual chick.

P.L: Qual sua boa compra mais recente?

 

M.R: Uma bíblia cor de rosa.


P.L: Você é consumista?

 

M.R: Não.

P.L: O que você considera bonito, mas não consegue usar?

 

M.R: Nada, se eu gosto eu uso.     

 

Fonte: P. Line

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo