Mel Gambôa participa em peça teatral «A Órfã do Rei»

O grupo Henrique Artes estreia amanhã, às 20h30, no palco do Elinga Teatro, a peça “A Órfã do Rei”, do dramaturgo José Mena Abrantes, um monólogo com Mel Gambôa e encenação e direcção de Flávio Ferrão. 

 

O monólogo – a terceira estreia do grupo este ano depois de “Fragrância de Mor” e “Corvos ao Embondeiro” – narra a luta que Beatriz Constância trava consigo própria quando em 1593, proveniente de Lisboa, chega de navio a Luanda onde é uma das primeiras 12 órfãs do Rei. Eram jovens portuguesas, criadas em asilos reais, que ao atingirem a idade de casar recebiam um dote e um marido com emprego garantido no funcionalismo público em África.

 

Durante toda a primeira  parte do século XVII foi este sistema que permitiu a existência das mulheres brancas em Angola. A peça, “repleta de emoções e de um desabafo arrepiante”, com 45 minutos de duração, referiu Flávio Ferrão, tem uma nota bastante positiva e desafiadora que é montar um texto de José Mena Abrantes, pois o Henrique Artes até agora apenas apresentou textos do próprio grupo.

 

O espectáculo volta a ser exibido no mesmo local e horário no sábado, no domingo e nos dias 12, 13, 14, 19, 20 e 21. O colectivo de artes, formado em 2000 no colégio Henriques, em Luanda, apresentou, entre outras peças, “Hotel Komarca”, “Luanda meu enigma”, “Côncavo e convexo”, “Elvira” e “Passageira 640”.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo