Luaty Beirão “O meu desejo é ser cremado e que as cinzas sejam vertidas no mar”

O rapper e activista angolano Luaty Beirão, de 33 anos de idade, preso há mais de 3 meses sob a acusação de golpe de estado contra o governo angolano e em greve de fome há 28 dias, escreveu uma carta onde afirma que prescinde de qualquer ajuda médica caso atinja o estado de coma ou desorientação cognitiva, como consequência da sua greve de fome.

Na carta, datada de 15 de Outubro do corrente ano e assinada por si, Luaty revela que pretende ser cremado e as cinzas lançadas ao mar, caso venha a perder a vida.

O Jet7 Angola divulga na íntegra, as palavras contidas na carta escrita por Luaty e cuja autenticidade foi reconhecida por alguns amigos do rapper, através das redes sociais:

“Eu, Henriques Luaty da Silva Beirão, 33 anos, em greve de fome desde o dia 21 de Setembro de 2015 e em plena posse de todas as minhas faculdades mentais e sensoriais, consciente das consequências da decisão ora tomada, declaro que, na eventualidade de atingir o estado de coma ou desorientação cognitiva, prescindo (renuncio) de assistência médica como previsto no ponto 4 do preâmbulo da declaração de Malta (4. ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL Quando o grevista de fome estiver confuso ou então impossibilitado de tomar uma decisão incólume ou entrar em estado de coma, o médico estará livre para tomar uma decisão em favor do tratamento adicional que ele considere ser do melhor interesse do paciente e sempre levando em conta a decisão que ele tomou durante a greve de fome, levando em conta o que consta do preâmbulo desta Declaração), salvo se a liberdade provisória que exijo for atribuída num instante subsequente, de tal modo que a recuperação seja ainda realizável sem danos que me obriguem a uma existência vegetativa.

O meu derradeiro desejo é ser cremado e que as cinzas sejam vertidas no mar. Por ser verdade, vai por mim assinada.

Luaty Beirão, Henrique Luaty da Silva Beirão.

Luanda, 15 de Outubro de 2015.”

Recorde-se que o estado de saúde do rapper é bastante grave e há cerca de 2 dias foi transferido para um hospital privado.

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo