Kudurista Brunança: «Eu adoro namorar com homens casados»

Kudurista Brunança: «Eu adoro namorar com homens casados»

 

Kudurista Brunança foi convidada para o programa "Ouvi Dizer" na Rádio Luanda, onde respondeu a algumas questões ligadas à sua carreira e vida pessoal. A artista esclareceu ainda alguns rumores que gravitam em torno de seu nome.

 

"Neste momento estou a gravar o disco e já tenho doze faixas feitas. Estou na batalha há dez anos, a tentar aqui e ali, batendo em várias portas.

 

Daqui a dois meses irei gravar o vídeo da minha música "Vida boa", mas estou à espera de uma oportunidade para poder lançar o álbum, porque já está quase pronto. Preciso de apoio para isso. Acredito que será um CD fixe, terá de tudo um pouco: House, Dance, Kuduro, Zouk e Soukouss. Vai ser uma salada russa", explicou.

 

Quanto aos rumores sobre a vida pessoal da artistas, Brunança é vista por alguns como "canequeira" e namoradeira.

 

"São falsos os rumores sobre namorar muito. Mas sobre beber é verdade. Eu engulo mesmo bem, chupar até é favor, bebo bem de tudo um pouco, não quero morrer distraída", confirmou a artista.

 

Mãe de uma menina de nove anos, Brunança revelou ainda que se prefere relacionar com homens casados. "Eu adoro namorar com homens casados, adoro ser uma boa segunda. Neste momento estou num relacionamento onde sou a segunda companheira", disse a artista, acrescentando que "os quilos de homens subiram, estão caros. Os jovens solteiros só querem mulheres que vivem sozinhas e têm dinheiro para poderem chular.

 

Os bons já estão ocupados e os homens malaiques andam por aí a vadiar. Eu prefiro ficar com alguém que já está ocupado, e o pouco tempo que tem para mim já está bom", acrescentou a artista em forma de justificação.

 

No que concerne a sua trajéctória musical, Brunança é detentora de uma poderosa voz, além do Kuduro, já fez algumas actuações onde cantou Kizomba. Nesta entrevista, a artista teve ainda a oportunidade de esclarecer porque motivo prefere o kuduro em detrimento de outros estilos musicais.

 

"Hoje eu canto Kuduro porque eu era bailarina e apeguei-me ao estilo por ser o que eu mais gosto. Cresci na igreja e fazia coros por isso aprendi a cantar, daí o meu CD ter vários estilos. Os meus fãs conhecem-me como kudurista, se eu sair um dia do estilo não pode ser de repente, tem de ser nas calmas, mas neste momento identifico-me melhor como kudurista ".

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo