Kassav participam em espectáculo musical em Luanda

kassav-best-of-20me-anniversaire-100730719A banda internacional Kassav regressa a Angola para participar num espectáculo musical a ter lugar a 7 de Julho, no Estádio Nacional da Cidadela, em Luanda.

 

O anúncio foi feito no sábado pelo jornalista e promotor de eventos Miguel Neto, à margem da inauguração da Casa do Zouk de Angola, no bairro Benfica, em que participaram integrantes dos Kassav. A inauguração da Casa do Zouk foi precedida de um espectáculo, assistido por centenas de pessoas, tendo os integrantes do Kassav comprovado a sua popularidade em Angola.

 

Acusando a responsabilidade e o facto de, pela primeira vez, tocar com nomes de peso, como Jacob Desvarieux e Pierre Edouard Decimus, a banda Voga começou a sua actuação de forma tímida, ao interpretar os temas “Ela não quer saber” e “Lá djum”, na voz de Livongh.

 

Depois de sacudir o nervosismo, a banda, composta por Flay (líder e vocalista principal), Toy (percussão), Livongh (teclados e voz), França (guitarra ritmo), Sancara (guitarra solo), Lito (teclados), Ferro (viola baixo), Sabino (bateria) e Dena e Maria da Silva (coros), interpretaram mais alguns números, entre os quais “Doçura”, na voz do músico Flay.  

 

O momento esperado deu-se com a subida em palco dos músicos antilhanos, que foram acompanhados de forma brilhante pela banda angolana.Sem prévio ensaio, a banda Voga logo acertou nas notas e começou por acompanhar o músico e compositor Luc, que interpretou alguns temas como “I salé isi cré” e “Mon alô”. Alexis, um dos mais jovens dos integrantes dos Kassav, subiu em palco para recordar temas do falecido Patrick St. Eloi, com as canções “Limié” e “Zouké”.

 

Nessa altura, a nostalgia tomava conta dos presentes, que nas décadas de 1980 e 90 frequentavam os famosos “dancings”.Jacob Desvarieux, a “mascote” do grupo Kassav para os angolanos, fechou o espectáculo com temas como “Oulé”, “Zouk lá sé Sá” e “Yelele”. O público aproveitou o momento para tirar algumas fotografias de recordação.

 

Actuaram ainda o kudurista Tony Amado, que mostrou aos convidados de honra a força do kuduro no país, o músico Jamol, que tem um disco no estilo zouk, produzido pela Casa do Zouk de Angola, a ser comercializado aquele espaço, e o grupo folclórico Nguami Maka”.

 

A Administradora do município de Belas, Joana Quinta procedeu à inauguração da Casa do Zouk de Angola, um acto que contou com a presença do director provincial da Cultura de Luanda, Manuel Sebastião, em representação do Ministério de tutela. A cerimónia serviu, também, para homenagear alguns músicos impulsionadores do zouk em África e no mundo, como Oliver Ngoma, Chiktay, Edith Lefel, Jean Zenarre, Camilo Domingos, Fernando Santos, Claudeth e Ti Pierre, Jorge Ponkit e Pratick St. Eloi.

 

A direcção da Casa do Zouk em Angola fez a entrega de certificados e estatuetas aos integrantes dos Kassav, que em retribuição ofereceram um disco de platina, o primeiro conquistado pela banda, que vai fazer parte da galeria e enriquecer o arquivo da Casa do Zouk de Angola.

 

Luís Paulo, responsável da Casa do Zouk de Angola, disse que, numa primeira fase, vão ser apenas comercializados discos do estilo zouk, produzidos pela instituição. O espaço vai também realizar espectáculos com a participação de músicos angolanos e estrangeiros e outras actividades sociais e culturais.

 

Fonte: Jornal de Angola  

 

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo