Karliteira: «Já pensei em vender gás porque já estava frustrado»

Karliteira: «Já pensei em vender gás porque já estava frustrado»

 

Depois do sucesso "Botão", Karliteira tornou-se numa das principais referências do Kuduro actual e tem dado que falar por causa da sua música "Botão". Recentemente o jovem cantor foi o convidado da rúbrica "Ouvi Dizer", onde fez declarações polémicas e falou sobre o sucesso que ganhou apenas com uma música no mercado.

 

Karliteira já tinha dito que se "Botão" não se afirma-se, deixaria de cantar e passaria a vender gás. "Eu já estou a batalhar há muito tempo. Fiz músicas com o Puto Prata, Noite e Dia, Puto Lilas e vários outros músicos do Rangel. Sempre sonhei em ter um sucesso e foi o "Botão". Nem contava que fosse essa a música porque já tive muitas outras boas". Revelou também que o sucesso já foi gravado há dois anos e que já bateu várias portas para pedir ajuda. "Esta é uma faixa que já gravei há quase dois anos e só hoje é que está a tocar a sério. Já pensei em vender gás porque já estava frustrado. Era mesmo frustrante ter tantas músicas e nenhuma tocar, além de que batia em portas, para procurar patrocínios e nada dava certo, mas Deus viu a minha luta e decidiu ajudar".

 

Depois da música de Karliteira começar a fazer sucesso surgiram vários rumores e um deles foi criado por Mac Amado, filho de Toni Amado, que chegou mesmo a ir a um programa de televisão afirmar que a música "Botão" é de sua autoria e que teria sido roubada pelo artista em questão.

 

Quanto a esse ponto o músico respondeu: "Isso é mentira. Quem conhece a história sabe que o Mac Amado não vive no distrito do Rangel e essa música é feita por causa de uma dança criada no Rangel. Eu não sei o que é que deu na cabeça desse miúdo. Tenho um enorme respeito pelo pai dele, sendo ele o rei do kuduro e acredito que o filho só faz coisas para o sujar. Dar muita confiança nas moscas dá cabo da ferida", rematou.

 

O artista também fez um pedido aos músicos que fazem versões com hits alheios alegando que este é o tempo para o "deixarem comer": "Eu fiz o botão kuduro, mas agora as pessoas querem fazer versão com house sem pedir permissão ao artista e isso é complicado. Eu tenho acompanhado artistas que bateram com músicas de outros e ainda dizem que são diferentes porque uma é kuduro a outra é house. Não gostaria de ver alguém a cantar a minha música porque eu quero comer, este é o meu
momento, então deixem-me comer".

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo