Jorge Sanjai: «Para mim a fama passa mas a arte fica»

Jorge Sanjai: «Para mim a fama passa mas a arte fica»

 

O Jet7 Angola entrevistou o músico e compositor angolano Jorge Sanjai, ele que é uma promessa da nossa música. As críticas têm sido positivas, e o reconhecimento do público é incontornável dada a sua qualidade artística e vocal.

 

Nesta entrevista o músico falou-nos do seu percurso musical, da forma como superou as dificuldades e deixa ainda um conselho para todos aqueles que desejam seguir a carreira musical.

 

Jorge Sanjai já demonstrou que não é apenas "mais um", e por isso mesmo aposta fortemente na sua formação como artista, e o resultado está bem patente na qualidade das suas músicas.

 

Jet7 Angola:Quem é o Jorge Sanjai? :

 

Jorge Sanjai:É Alguem que Ama a Deus, ama as pessoas, gosta sempre de fazer o bem , tem suas limitaçoes, suas falhas, suas vitórias , lutas e conquistas, procura saber o propósito das coisas, gosta de conversar, rir, se emociona facilmente com histórias tristes e alegres, gosta se ser frontal com as pessoas, nao guarda rancor, gosta de pedir perdão e de perdoar, não usa bebidas alcoólicas por questões de cuidados com sua voz, gosta de procurar cantar sempre bem, não gosta de fazer competições apenas procura aprender, crescer, evoluir e superar-se com desafios novos.

 

Jet7 Angola: Pode falar-nos um pouco do seu percurso artístico e das suas referências musicais?

 

Jorge Sanjai: Como artista comecei tarde, tenho me interessado em aprender a tocar bem alguns instrumentos musicais como violão, com o qual tive o primeiro contacto por volta dos 15 anos. Aos 17 anos interessei-me pelo piano e no mesmo ano comecei a fazer ensaios no coral da 2ª Igreja Batista, no Huambo. Aos 19 comecei a cantar e até hoje procuro aprender mais e mais, quer seja tocando ou a cantar.

 

Falar de referências musicais para Jorge Sanjai é uma dificultosa tarefa... eu gosto de música bem tocada e cantada, respeito e aprecio qualquer que seja o ritmo. Eu ouço muito orquestras, soul music, r&b, músicas acapella (apenas com voz), rock, kizomba e pagode (música brasileira).

 

Jet7 Angola: Acha importante os artistas promoverem músicas que contenham uma mensagem positiva, sobretudo para uma sociedade como a nossa, que tem graves problemas ao nível cultural e de educação?

 

Jorge Sanjai: Acho muito importante mesmo, mas isso infelizmente é raro acontecer, porque muitos músicos na realidade angolana não se informam o bastante, de formas a trazerem melhores letras em termos de conteúdo por um lado, por outro, o nosso povo gosta de ouvir mensagens curtas e objectivas, com mensagens picantes como se diz na gíria, enfim...

 

Quanto a isso é uma grande luta, pois o que os músicos querem alcançar está em conflito com o que se deve atingir.

 

Jet7 Angola: A falta de educação musical existente no nosso país afeta somente o público ou também os próprios artistas?

 

Jorge Sanjai: Afeta principalmente o artista, educação musical pra mim envolve composição certa, emoção ao cantar, voz acentuada quer seja na melodia, na harmonia e na voz, o gênero musical e a letra.

 

Jet7 Angola: Como tem sido recebida a sua música?

 

Jorge Sanjai: Não sei (risos). O coração humano é muito complexo, muita gente elogia e isso me motiva bastante, mas não se sabe ao certo o que está no coração de cada um, por essa razão não consigo responder com a plena certeza.

 

Avaliar pelas crianças posso dizer que sim, pois elas quando gostam, gostam mesmo de coração.

 

Jet7 Angola: A rejeição acontece ao nosso redor o tempo todo, é algo com o qual teremos de lidar em qualquer momento da nossa vida. E no mundo artístico mais ainda, por ser muito exigente e competitivo. Já se sentiu de tal forma rejeitado ao ponto de querer abandonar a música?

 

Jorge Sanjai: Comecei a fazer música sem público, em minha casa, fechado no quarto tentando descobrir as notas do piano, vi que era cada vez mais difícil aprender sem auxílio. Uma vez cantei na minha Igreja Batista, lembro-me que enquanto cantava, as pessoas presentes na igreja riam-se de mim, já deve imaginar o quanto é constrangedor... pois é. Mas depois percebi que não era para os irmãos da igreja o motivo do meu Louvor, e sim para Deus. A partir daí fui cantando esperando tanto aprovação, como rejeição das pessoas que me ouvem. Abandonar a música? Não! Cantar, tocar instrumentos ou ouvir, é um exercício físico e mental, por isso, não deve ser abandonado tão facilmente, pelo menos para mim.

 

Jet7 Angola: Como define a sua música?

 

Jorge Sanjai: É a arte de combinar os sons de maneiras a não desagradar o ouvido.

 

Jet7 Angola: A sua música destaca-se não só pela beleza melódica, como também pelas letras cuidadosas e profundas. É o Jorge que escreve as suas músicas?

 

Jorge Sanjai: Graças a Deus é o Jorge Sanjai, ainda há quem escreva as suas músicas.

 

Jet7 Angola: Acha que temos muitos artistas criativos em Angola ou são ainda muitos aqueles que têm medo de arriscar e de criar coisas novas?

 

Jorge Sanjai: Nãoconheço Angola inteira, dos poucos artistas que conheço, acho que temos poucos artistas criativos sim.

 

Jet7 Angola: A questão do plágio em Angola é muitas vezes banalizada pelo público, e fundamentalmente por alguns artistas. Em sua opinião, a falta de respeito pela arte criativa e a violação sistemática do Direito Autoral, deve-se a que factores?

 

Jorge Sanjai: Falta de criatividade, falta de informação, falta de educação musical, falta de objectivos na música, muitos músicos têm como finalidade a fama, mas para mim a fama passa mas a arte fica.

 

Jet7 Angola: O Jorge tem a intenção de internacionalizar a sua música?

 

Jorge Sanjai: A minha música já é internacional, nela está contida a sabedoria musical, sei das coisas que faço quando se trata de música, muita gente não deve saber mas eu vou explicar, quando eu componho minhas músicas eu coloco-as numa pauta ou cifras, com esses registros podem ser tocadas em qualquer parte do mundo caso tenham músicos profissionais.

 

A minha música é internacional mas muita gente só vai perceber isso depois de muito tempo.

 

Jet7 Angola: Quer deixar algum conselho para todos aqueles que sonham em ser músicos?

 

Jorge Sanjai: Porque sonhar ser músico? Qual é a sua motivação? É muito importante nos enchermos de informações a respeito, só assim poderemos ser músicos com conhecimento e merecimento. Meu conselho é, corre atrás e não desista ... insista sempre, sempre, sempre e sempre.

 

Jet7 Angola: Que pessoas nunca deixaria para trás?

 

Jorge Sanjai: Deus, família, amigos.

 

Jet7 Angola: Para terminar, o que vai no seu coração?

 

Jorge Sanjai: Amor para todos aqueles que puderem ler minhas pobres, sinceras e humildes palavras. Deus abençoe o seu coração.

 

Jet7 Angola: O Jet7 Angola agradece a disponibilidade e o carinho, retribuindo com votos de felicidades e muito sucesso na sua vida artística e pessoal.

 

Jorge Sanjai: Amém.

 

Perfil:

Nome Completo: Jorge Daniel Sanjai

Data de Nascimento:4 de janeiro de 1987

Natural de: Huambo /Angola

Passatempos: cantar ou compor, tocar piano ou violão, ver TV e jogar play Station

Filhos: 2 meninas

Estado civil: casado

Filmes Favoritos: Paixão de Cristo

Músicos Favoritos: Boys II men, Brian Mcknigt, Mariah Carey, Beyonce, Guy Destino, Yola Semedo, Pérola e Heavy C.

Livros Favoritos: A Bíblia Sagrada

Eu sou viciado em: Fazer o bem

 

Veja alguns videoclips de Jorge Sanjai:

 

 

 

 

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo