Horizonte Njinga Mbande estreia comédia «Quanto mais bandido melhor»

O Horizonte Njinga Mbande a­presenta amanhã, às 19h45 e às 21h15, no Cine Atlântico, em Luanda, a comédia “Quanto mais bandido … melhor!”, no qual analisa a infidelidade e as suas consequências para a sociedade contemporânea angolana, com maior incidência na capital do país.

 

De acordo com o actor e produtor do espectáculo, Damião Kuvula, a peça é uma chamada de atenção à sociedade para os erros que podem advir da infidelidade. “Decidimos centrar o espectáculo mais nas consequências, de maneira a dar ao público uma perspectiva sobre o que acontece em casos do género e quem são os mais lesados”, disse.


Esta exibição marca a estreia oficial do espectáculo, apresentado em antestreia no dia 14 de Fevereiro, Dia dos Namorados. “Na altura, a ideia foi a de chamar a atenção dos jovens para o aumento de casos de infidelidade. Mas, agora, decidimos que essa chamada devia ser um pouco mais generalizada e não estar apenas centrada nos homens”, explicou.


Damião Kuvula destacou, ainda, que apesar de analisar a infidelidade com sátiras, a peça mostra o seu peso dramático ao descrever as consequências deste fenómeno. “A comédia tem sido uma das maiores ‘armas’ para prender a atenção do público, portanto, decidimos juntar a este género um pouco mais de seriedade e ver os resultados que vamos obter”, esclareceu.


Na peça, Sedução, a personagem principal, é um homem casado para quem todas as mulheres são uma conquista. A sua mulher, muito ciumenta, chega mesmo a entrar em conflito com outras mulheres, por desconfiança. Um dia, numa das suas inúmeras aventuras, acaba por cometer um erro e descobrir que também está a ser traído.


“É uma forma de mostrarmos que os nossos actos podem ter consequências muito graves nas pessoas mais próximas de nós. É uma forma de usar o teatro para educar as pessoas, particularmente nesta altura em que estamos a construir um novo país”, salientou. O espectáculo, que tem a duração de 65 minutos e a participação dos actores David Enoque, José Galiano, Jeremias Carcol, Sandra Maria, Waldano Lukizaia, Conceição Soares, Nareth Bionda e Marlene dos Santos, foi encenado por Adelino Caracol. A cenografia ficou a cargo de Nario Sá Pinto.

 

Fonte: Jornal de Angola

 

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo