Grupo «Tabanka Djaz» está de volta com novo disco

Grupo «Tabanka Djaz» está de volta com novo disco

 

O histórico grupo musical guineense Tabanka Djaz respondeu ao apelo dos "fãs" e está de volta, onze anos de silêncio depois, com um novo álbum, que será lançado na sexta-feira, em Lisboa. O lançamento do novo disco chegou a estar planeado para dia 27 de Novembro, em Luanda, mas "um contratempo" forçou o cancelamento do evento, que deverá acontecer ainda até final do ano.

Em declarações à Lusa, o vocalista e guitarrista Mikas Cabral realça que, "independentemente do bichinho da música" e da vontade de "fazer coisas novas", a banda sentiu que tinha um "compromisso" com "o público fiel".

"Depois do Silêncio" rompe um período de onze anos sem gravar e "é o culminar de muitos anos de experiência, de muita convivência com outros músicos", explica.

"É o disco talvez mais adulto, mais maduro dos Tabanka Djaz, em que conseguimos conciliar aquilo que é a base, a essência, (…) com as novas sonoridades, com tudo o que as novas tecnologias põem ao nosso alcance para fazermos um bom trabalho", descreve. "Tentamos manter os nossos fãs e tentar agradar outros", acrescenta.

Oriundos da Guiné-Bissau, os Tabanka Djaz formaram-se em 1988 e gravaram o primeiro álbum, "Tabanka", dois anos depois.

O grupo teve bastante visibilidade nos anos 1990, com passagem por Angola, Moçambique, Senegal, França, Luxemburgo, Holanda, Estados Unidos e Cabo Verde, editando outros dois álbuns, "Indimigo", em 1993, e "Sperança", em 1996, que vendeu 40 mil exemplares.

No século XXI ainda editaram "Sintimento" (2002), mas a morte do teclista Caló Barbosa, em 2006, o regresso a Angola do baterista Dinho Silva, em 2008, e "a crise financeira que arrasou a indústria musical" e a falência da produtora do grupo impuseram um silêncio de onze anos.

"Depois do Silêncio" é, pois, a celebração de 25 anos de carreira, que os Tabanka Djaz pretendem assinalar também com "muitos concertos".

Na sexta-feira, às 18:30, a banda fará um “show case” na Fnac do Colombo, em Lisboa, Portugal. Actualmente, o grupo tem quatro elementos de base: Mikas Cabral, Juvenal Cabral, baixista, Jânio Barbosa e Mimito Lopes, teclistas. Nas actuações ao vivo, juntam-se o baterista Cau Paris, o percussionista Kabum, Lars Arens no trombone, João Capinha no saxofone e Cláudio Silva no trompete.

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo