Filipe Mukenga vende e autografa novo disco em Benguela

Filipe Mukenga vende e autografa novo disco em Benguela

 

Benguela - O músico angolano, Filipe Mukenga, precedeu neste sábado, a venda e autografo do seu quinto trabalho discográfico de originais, intitulado “O Meu lado Gumbe”, na província de Benguela.

 

O disco comercializado no valor de mil kwanzas, apresenta canções que se inserem na Nova Música de Angola (NMA).

 

À imprensa, o cantor e compositor angolano explicou que o título deve-se ao facto de colocar neste álbum músicas inéditas, que há mais de 35 anos nunca foram aceites para serem editadas.

 

O título “O Meu Lado Gumbe” deve-se ao seu nome próprio, pouco conhecido, Francisco Filipe da Conceição Gumbe e visa homenagear os seus 50 anos de carreira artística.

 

Para ele, a música é um excelente veículo de transmissão de conhecimentos e de cultura.

 

“Preocupo-me em levar às pessoas alguma mensagem que as enriqueça culturalmente”, disse.

 

Filipe Mukenga sublinhou que, inspirou-se nos tradicionais ritmos angolanos, ao mesmo tempo que é fortemente influenciado pelo jazz, enriquecido com os acordes invertidos, com as dissonâncias.

 

“O meu trabalho tem um lado regional, de raiz, de Angola, e outro lado de teor internacional muito grande, pois sou um cidadão do mundo e pretendo que a minha música vá de encontro a essa ideia, para que eu seja escutado em qualquer parte da terra”, informou.

 

Editado em Lisboa, Portugal, “O Meu Lado Gumbe”, conta com composições e letras do músico angolano e produção e arranjos de Luiz Avellar.

 

Composto por 12 faixas musicais, Gumbe canta em diversas línguas africanas de Angola - como o Kimbundu, Umbundu e Kwanhama, em Português e em Inglês.

 

Em algumas faixas, mistura línguas numa mesma canção, como o caso de “Ndilokewa” (Nome de Mulher), faixa 4 do novo disco e  em “Vutuka, I Love You” (Volta, Eu Te Amo), a 11ª faixa do novo trabalho discográfico.

 

O álbum que contou com a participação do pianista brasileiro Luiz Avellar (que trabalha com Djavan), conta ainda com participações de músicos portugueses como o guitarrista Luiz Caracol, o contrabaixista Bernardo Moreira e o baterista Alexandre Frazão, entre outros.

 

Ainda no Brasil, Mukenga trabalhou com artistas como Djavan, Zeca Baleiro, Vânia Abreu, Martinho da Vila e Maurício Mattar, é aí considerado um dos artistas angolanos de referência, bem como em países como Portugal e  Holanda, entre outros.

 

Francisco Filipe da Conceição Gumbe, de nome artístico Filipe Mukenga, nasceu em Luanda, aos 7 de Setembro de 1949, o músico e compositor angolano começou a tocar em 1964 por influência dos Beatles. Colaborou com grupos como: Os Brucutus, os Indómitos, The Five Kings, The Black Stars, Os Rocks, os Electrónicos, os Jovens e Apollo XI.

 

Do seu reportório contam-se os álbuns “Novo Som (CD, Emi-VC, 1991), Kianda Kianda (CD, Lusáfrica, 1994), Mimbu Iami (CD, 2003), Nós Somos Nós (CD, Ginga, 2009)”.

 

Filipe Mukenga e Filipe Nzau  receberam o prémio Common Ground Music Award 2008, atribuído pela associação Search for Common Ground, em Maio de 2008, durante a sessão de apresentação do CD "Angola solta a tua voz", onde os dois músicos também colaboraram.

 

Fonte: Angop

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo