Figuras públicas revoltadas com a situação do Hospital Pediátrico de Luanda

Figuras públicas revoltadas com a situação do Hospital Pediátrico de Luanda

A falta de condições e materiais gastáveis no Hospital Pediátrico de Luanda tem sido um dos principais temas de debate dos últimos dias, até porque já custou a vida de dezenas de crianças.

Desde a divulgação do caso, verificou-se uma crescente onda de solidariedade nas redes sociais e protestos, incluindo de inúmeras figuras públicas nacionais, que se mostram revoltadas com a situação.

Músicos, actores, apresentadores, entre outros, consideram inadmissível que estejam a morrer crianças por falta de profissionais de saúde, medicamentos e materiais hospitalares como gazes luvas e etc.

Veja o que algumas figuras públicas escreveram nas redes sociais:

Telma Leee: “Estou chocada porque para além de muito jovem sou mãe, Não faz sentido, n faz sentido, as Crianças n têm culpa de nada Chegaaaaaaaaaaaaaaaaa. Parem de bajular Jovens Angolanos, Acordem As crianças n têm culpa (…) estou farta de tanta injustiça, e se abres a boca és capaz de ser fechada as portas, Deixem as crianças em paz, elas n têm culpa de nada, já têm as suas almas vendidas ok, mas comprem o Q é de direito pras crianças.”

Sandra Cordeiro:É nessa hora que os milionários e bilionários, podiam doar um pouco do seu quinhão e fazer a diferença. Mas juntos somos fortes e vamos conseguir (…) nem sou de comentar nesses manbos, mas já não dá para ignorar. Hoje sou mãe, e vejo que as coisas vão de mal a pior. O que será do meu filho. Se isto continuar assim? Sem luz, sem agua, sem comida, sem saúde.., sem nada.

Eva Rap Diva: “Chegaaaaa!!! Chegaaaaa!!! Milhares de mães como tu, que amam os seus filhos como tu, que vivem para eles como tu, carregam os filhos para os cemitérios porque o dinheiro dos medicamentos é roubado... como ficarmos caladas?”

Cabo Snoop: “Não sou maria vai com todos e por acaso nunca me meti, nem falei de assuntos do gênero e só decidi postar esta imagem porque realmente me transmitiu algo diferente. 1- por ser o mês da mulher): Ver estas mulheres aí sofrendo juntas e cuidando dos seus filhos demostrando que são reais, doces e especiais. 2- Por ser pai agora sei como sente-se quando o filho não está bem) : O senhor aí no canto esquerdo deve ser pai também sofrendo com o estado do filho.

Não se vê nenhuma enfermeira na imagem dá a impressão que estão aí por si, sem esquecer a ventoinha lá no fundo, tudo isso chamou a minha atenção.

Vamos lá ser francos senhores dirigentes, nossos pais, tios, avós, heróis, e compatriotas até quando Ahm?? Por favor mudem este quadro e vocês mais do que ninguém sabem como fazer isso então por favor trabalhem mais acabou o tempo de fazer coro e fingir, vamos já bumbar a sério até porque brincadeira tem hora ajudem-nos Nzambi agradece.”

Gilmário Vemba: “Minha realidade, minha triste realidade… Aqui está um “not” que deve ser reclamado.”

Daniel Nascimento: “Há várias formas de ajudar. Esta é apenas uma. Vamos informar-nos e ver como cada um pode ajudar, com o que lhe for possível e da forma que achar mais útil. Não adianta perder mais tempo a questionar e debater o que já sabemos. O que as crianças precisam, JÁ, é de ACÇÃO!!!

Sophia Buco: “Juntos somos mais fortes!! Vamos ajudar as nossas crianças meu povooooo Quem não serve para servir, não serve para viver.”

Dj Soneca: “Boa iniciativa, mas infelizmente não irá adiantar muito, porque daqui a um mês o problema será o mesmo. Vivemos estes problemas a muitos anos e os orgãos de direito parecem não ter vontade de resolver. O que anda a fazer o ministério da Saúde? As empresas que conseguem trazer as Nicki Minaj's não podem ajudar? Já que se fala muito em diversificação da economia porque não fazer pelo menos os medicamentos essenciais aqui? Tenho plena certeza que é possivel e falo com conhecento de causa. Muito triste.”

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo