Entrevista Emma Rocha, angolana, finalista do Big Brother África

Emma Rocha, 29 anos, esteve muito perto de vencer a quarta edição do programa Big Brother África. O duelo final dessa maratona de 91 dias, que começou a 6 de Setembro, e onde participaram 24 concorrentes, foi discutido entre Emma e o nigeriano Kevin. “Fiquei muito feliz com a vitória de Kevin que era um dos meus favoritos. Acabámos por ficar amigos. Falamos quase todos os dias através da Internet”.

 

A representante angolana acabou por não voltar para casa com o troféu e os 200 mil dólares no bolso tal como sucedeu com Ricardo Venâncio (Ricco) no ano anterior. Mas para Emma o prémio principal foi participar na competição e dar uma boa imagem de Angola. Foi também uma oportunidade para fazer amigos, um deles chegou inclusivamente a ser seu namorado. “O namoro com o queniano Jeremy ainda durou um mês depois do Big Brother. Mas era difícil namorar apenas à distância. Preferimos permanecer amigos. Talvez um dia...

 
novo single em março

Agora, três meses depois da prova superada com distinção, Emma Rocha prefere falar das suas outras facetas e dos projectos futuros. Confessa que tem recebido várias propostas para se estrear como actriz. “Recebi convites da Nigéria e da Tanzânia que ainda estou a analisar”. Recorde-se que a Nigéria tem uma indústria cinematográfica bastante desenvolvida. “Tal como a Índia tem Bollywood, a Nigéria tem Nollywood”.

 

Finalistas da quarta série do big brother áfrica

A concorrente Emma Rocha, de 29 anos, chegou à final da quarta série do Big Brother África, fase da competição onde estavam mais quatro concorrentes de outras nacionalidades Edward (Namíbia), Mzamo (Malawi), Nkenna (Nigéria) e Kevin (Nigéria). Nessa fase derradeira Emma era a única representante angolana, após a expulsão da compatriota Edna. No disputado duelo final com Kevin, o nigeriano saiu vencedor.


Se as propostas para o cinema ainda estão em fase de estudo, na música, a sua grande paixão, a carreira de Emma está em fase de grande dinamismo. Em Março a cantora vai lançar o seu primeiro single, ao ritmo do zouk e kizomba. Em Agosto virá o álbum cujo título provisório é Parte de Mim.

Esta não é a primeira experiência da jovem no mundo da música. Emma Rocha já tinha participado numa das faixas do álbum Picante III do DJ Dias Rodrigues. Em Dezembro do ano passado tinha entrado no show do Heavy C na ilha de Luanda. 2010 será, ao que tudo indica, o ano da confirmação de todo o seu talento que os angolanos puderam ver no Big Brother África, nomeadamente na sua imitação de Michael Jackson que conquistou o público.


O dom de cantar

 

Emma (cujo nome completo é Maria Imaculada Baptista da Rocha) define-se como uma pessoa extrovertida, brincalhona, teimosa às vezes, outras vezes tímida, rabugenta e amiga dos seus amigos. O envolvimento com a música vem dos tempos de criança. Começou aos apenas seis anos de idade, gostava de imitar cantores conhecidos como Michael Jackson e Whitney Houston e replicar as coreografias dos filmes indianos que ia vendo naquela altura.

 

O passatempo favorito era entreter os amigos durante as noites em que faltava luz em casa. Foi assim que essa paixão começou a crescer e a dar passos firmes para que o que parecia só um sonho hoje se tornasse realidade.

 

Aos 16 anos Emma Rocha cantou na festa de encerramento do ano lectivo, diante de todos os professores da escola, alunos e familiares. Recebeu muitos elogios, vindos de todas as partes, até de pessoas que nunca esperou. Nessa altura, descobriu que se tratava de muito mais do que uma paixão — era um dom que devia explorar.

 

Foi quando tomou a decisão de ser cantora e de correr atrás do seu sonho. Seguiu-se uma actuação na Namíbia. “Estava tão nervosa, cantar diante de um público que mal me conhecia e que nem sequer falava a mesma língua”, recorda.

 

Quase desistiu de tanto medo. Mas assim que entrou para o palco foi recebida com bastante carinho e aplausos. Uma experiência que considerou única e que até hoje nunca esquece.


ESTUDANTE DE GESTÃO

 

Hoje com 24 anos de idade e solteira, frequenta o curso de Gestão e Marketing na Universidade Independente de Angola. “A minha participação no Big Brother África obrigou-me a deixar a universidade para segundo plano. Mas quero continuar a dedicar-me aos estudos, que são sempre uma mais valia e, em complemento, à música”. Emma confessa que não tem planos de parar de cantar. “A música para mim é para sempre, é algo que vai estar sempre dentro de mim” declara com entusiasmo.

  SONHOS POR REALIZAR

 

Quando fala de sonhos, revela ter alguns. A nível pessoal, a conclusão dos estudos académicos, ter o seu diploma na mão, ser independente, casar um dia com um homem maravilhoso, ter filhos e ser feliz. Já a nível profissional, gostava de reconhecida internacionalmente como cantora e actriz. “Gostava de fazer a diferença na vida das pessoas, de uma maneira positiva através da música. E, porque não, um dia, cantar ao lado de uma verdadeira diva, um grande ícone mundial da música e da beleza, como a norte-americana Beyoncé Knowles, de quem sou fã”.

 

Beyoncé não é, no entanto, a sua única fonte de inspiração. Emma Rocha admite ser aficionada de outras figuras femininas que lhe servem de modelo para tudo o que faz. É o caso da sua mãe, Inácia Pinto Rocha. Suzana Lubrano e Jennifer Lopes são outras referências. “Porque são mulheres batalhadoras, lindas, inteligentes, determinadas e sabem muito bem o que querem na vida. Lutam por aquilo em que acreditam. Mais importante ainda, são boas naquilo que fazem”, sublinha a finalista do Big Brother África.

 

Angola é, na sua opinião, um país cheio de talentos em todas as áreas. Emma Rocha só lamenta a falta de oportunidade dadas aos jovens para conseguirem dar a conhecer aquilo que sabem fazer e mostrar o seu trabalho. Felizmente que tanto ela, como Ricardo Venâncio e Tatiana Durão, tiveram uma “grande casa” e um “pequeno ecrã” onde mostrar todo o seu talento.

 


finalistas da quarta série do big brother áfrica A concorrente Emma Rocha, de 29 anos, chegou à final da quarta série do Big Brother África, fase da competição onde estavam mais quatro concorrentes de outras nacionalidades Edward (Namíbia), Mzamo (Malawi), Nkenna (Nigéria) e Kevin (Nigéria). Nessa fase derradeira Emma era a única representante angolana, após a expulsão da compatriota Edna. No disputado duelo final com Kevin, o nigeriano saiu vencedor.

 

Perfil:

Nome: Maria Imaculada Baptista da Rocha.
Idade: 29. 
Lema de vida: Viva a sua vida da melhor maneira possível porque ninguém poderá fazê-lo por si.
Prato preferido: Mufete e feijoada.
Livro: “Nelly Never Said Goodbye” (sobre dois irmãos que foram separados desde pequenos durante a guerra e que passam por muitas dificuldades na vida).
Restaurante: Miami Beach e Cais de 4. Desporto A equipa toda da selecção nacional de basquetebol sénior masculina que nunca me deixam mal numa competição...
Música: Beyoncé e Suzana Lubrano. Filme Titanic.
Moda: Karina Silva

 

Fonte: O País

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo