Empresária Beatriz Franck comunica fim do seu casamento

Empresária Beatriz Franck comunica fim do seu casamento

A empresária angolana e Miss Cabinda 2003, Beatriz Franck, directora da revista de moda “Super Fashion”, usou as redes sociais para comunicar o fim do seu casamento com André Franck.

No seu extenso comunicado, a empresária informa que a decisão de separação partiu de si e que tornou o assunto público porque queria que soubessem do seu estado actual.

Beatriz Franck afirmou que vivemos numa sociedade de hipocrisia, onde não existem mulheres corajosas como ela que procuram a felicidade, preferindo viver casamentos infelizes, devido a condição financeira dos maridos e perderem o status de casadas e acabarem sozinhas.

Empresária Beatriz Franck comunica fim do seu casamento

Leia o comunicado de Beatriz Franck:

“Quero agradecer o carinho de todos e dizer que publiquei o fim do meu casamento foi porque queria que soubessem do meu estado actual; e quando pedi que a minha privacidade fosse preservada; era para não questionarem as razões pela qual tomei essa decisão e os motivos que tornei público.

Percebi o espanto de muitos, pelo facto de ainda vivermos numa sociedade de muita hipocrisia! Na qual não temos mulheres tão corajosas como fui, mulheres que apenas querem ser feliz e não tem medo de assumir seu estado civil. Preferem viver casamentos infernais, com subterfúgios dos filhos, pela condição financeira do marido, medo de perderem o status de casada e acabarem sozinhas.

A vida é uma, o que mais vale nela é ser feliz; casada, divorciada, solteira, casamento gay, seja qual for o estado cívil. A única coisa que havemos de levar quando morrer são os momentos que vivemos, na qual prefiro que os meus sejam na maioria os felizes. Todo o resto fica.

Mulheres há que estão sempre bem vestidas, carregadas de objectos de grife, lindas por fora, mas por dentro estão destroçadas de tão infelizes que vivem, sentem amor doentio que por vezes acabou e não querem assumir, vivem com os maridos mas ficam semanas, meses sem beijar e ter relações sexuais, optam por traição e vivem assim: traindo um ao outro; são prisioneiros da própria vida, pois tem que fazer tudo as escondidas, com medo de assumirem que seus casamentos acabaram e temem começar uma vida nova.

Todas as minhas decisões, seja qual for, serão sempre a pensar em mim, e na minha felicidade em primeiro lugar.

Porque Deus vive em mim por isso tenho que ser feliz. EU NASCI PARA SER FELIZ.”

Fonte: Jet7 Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo