Empregadas de Michael Jackson contam que o cantor urinava no chão da casa

Empregadas de Michael Jackson contam que o cantor urinava no chão da casa

 

Cinco antigas empregadas de Michael Jackson revelam que o Rei da Pop vivia numa casa cheia de porcaria. Uma delas fala dele como “a pessoa mais porca e anti-higiénica de Hollywood“, contando que ele urinava no chão da própria casa.

 

Estas declarações foram feitas pelas ex-funcionárias de Michael Jackson, de forma anónima, ao jornal New York Post. Elas terão trabalhado para o cantor, que faleceu em 2009, vítima de uma overdose de medicamentos, entre 1986 e 2004.

 

Rancho Neverland de Michael Jackson vai ser vendido

 

A primeira criada ouvida pelo diário conta a forma estranha como Michael Jackson lidava com as fezes dos animais domésticos. “Às vezes, Michael corria pela casa à procura dos sítios onde os animais tinham estado e encontrava caca por toda a casa e não dizia nada sobre isso. Mas se alguém dizia alguma coisa, ele ameaçava que ia fazer bolas de neve de cocó e atirá-las a uma pessoa“, refere.

 

Michael Jackson regressou do além graças à tecnologia

 

Outra empregada descreve uma visita de Oprah Winfrey, com uma equipa de televisão, ao rancho de Los Olivos, em 1993, contando que a casa estava absolutamente imaculada para o efeito, mas só até ao dia seguinte, depois de as visitas ilustres, incluindo Elizabeth Taylor, terem ido embora.

 

Ele urinou literalmente no chão da entrada, mesmo onde tínhamos visto a Oprah entrar. Foi surreal. Ele ficou lá, abriu o fecho das calças e regou o chão“, conta esta segunda criada. Ela assegura ainda que Michael Jackson não deixava que lhe mudassem os lençóis da cama, embora estes estivessem imundos, com “frango meio-comido e batatas fritas“.

 

Ele urinava de noite [na cama] – o quarto tresandava“, conta ainda esta segunda empregada.

 

Conrad Murray: “Eu segurava o pénis de Michael Jackson todas as noites”

 

Uma terceira criada diz que “Michael [Jackson] era um dependente de drogas depravado e perturbado” e “doentio“. “Ele era a pessoa mais porca e anti-higiénica de Hollywood“, desabafa também.

 

As criadas descrevem cenas de destruição causadas em toda a casa por Michael Jackson e pelos seus jovens convidados, incluindo Wade Robson e James Safechuck, que agora o acusam de abuso sexual, e o actor Macaulay Culkin. Elas dizem que atiravam garrafas e latas por toda a casa e que faziam batalhas de comida e de almofadas intermináveis.

 

A terceira criada citada conta ainda que o comportamento anormal de Michael Jackson só começou a manifestar-se depois da primeira acusação contra o cantor por abuso de crianças, feita pelo então adolescente de 13 anos Jordan Chandler. “A sua vida toda mudou depois de 1993 quando ele teve que pagar àquele rapaz“, frisa.

 

O advogado do cantor acordou com os pais da criança uma choruda indemnização de 20 milhões de dólares, depois de a ansiedade provocada pelas acusações ter motivado o internamento de Michael Jackson numa Clínica de Reabilitação na Suíça.

 

Michael Jackson: nova acusação de pedofilia

 

Entretanto, já após a sua morte, surgiram novas acusações contra Michael Jackson por abuso sexual de crianças. Uma delas feita pelo coreógrafo australiano Wade Robson que alega que foi abusado pelo cantor quando era rapaz. O caso será apreciado, numa audiência preliminar, a 6 de Outubro deste ano, e várias das empregadas do cantor deverão ser chamadas para testemunhar.

 

Wade Robson testemunhou a favor de Michael Jackson no caso que foi a tribunal em 2005, quando o cantor foi acusado de molestar Gavin Arvizo. O Rei da Pop foi ilibado de seis ofensas sexuais contra o menor.

 

Também James Safechuck, agora com 36 anos, avançou com um processo contra Michael Jackson, na segunda-feira 4 de Agosto, alegando que foi molestado pelo cantor quando tinha 10 anos e ambos participaram num anúncio da Pepsi, nos anos oitenta. Este caso será apreciado a 4 de Setembro próximo.

 

Fonte: Flagra

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo