Disco de Kyaku Kyadaff esgotado no primeiro dia de vendas

As cópias do disco de estreia do músico Kyaku Kyadaff, “Se Hungwile”, um total de 15 mil, esgotaram sábado em cinco horas, na primeira sessão de vendas, realizada na Praça da Independência, informou o agente do artista.

Disco de Kyaku Kyadaff esgotado no primeiro dia de vendas

Delson Silva adiantou ainda ao Jornal de Angola que uma segunda edição com mais de 30 mil exemplares está a ser produzida. “A fábrica espanhola de discos Ovação, com filial em Portugal, foi contactada no sábado e as cópias solicitadas chegam ao país na primeira quinzena de Janeiro”, disse, acrescentando que os lançamentos prioritários são na terra natal do cantor, Mbanza Congo, e na Casa da Juventude de Viana.

“Os discos que sobrarem são usados para a digressão pelas províncias, que culminam com um espectáculo de apresentação dos temas”, disse.

O agente informou que um concerto de apresentação do CD tem lugar nos três primeiros meses do próximo ano. Os discos começaram a ser comercializados antes das 7h00, altura em que já havia uma considerável moldura humana na Praça da Independência. “Os discos começaram mesmo a ser comercializados na ausência do artista.”

Nesta altura, a equipa de produção de Kyaku Kyadaff tinha 7.500 discos. “O músico começou a autografar às 8h30 e teve duas interrupções. Um jovem de aproximadamente 20 anos abraçou o artista enquanto este assinava o seu disco. Chorava e não o quis largar. Os seguranças intervieram, mas só o músico conseguiu convencê-lo a abandonar o local para permitir prosseguir com os autógrafos. Depois, uma senhora insurgiu-se contra os seguranças por considerar que esperava muito tempo para receber a assinatura no disco que adquiriu. Os discos esgotaram-se às 11h00”, disse Delson Silva.

A equipa de produção do artista foi obrigada a colocar à disposição do público outros 7.500 discos para satisfazer a demanda. “Os discos acabaram pouco antes das 14h00.”

Depois da equipa de produção anunciar que já não havia discos para vender muitas pessoas decidiram comprar o CD nos vendedores ambulantes ao preço de três mil kwanzas.

Venda suspensa

A produção de Kyaku Kyadaff preferiu sacrificar os fãs que queriam comprar os discos em Viana, pelo facto de a segunda remessa, de 7.500 exemplares, comercializada na Praça da Independência, ser preparada para venda na Casa da Juventude.

O artista anunciou domingo, na Rádio UNIA, a suspensão da venda na Casa da Juventude. Mesmo assim, foram enormes as filas naquele local. Muitos desconheciam o facto e esperaram até às 10h00.

O agente do artista disse que a demanda foi superior à primeira tiragem e a produção viu-se obrigada a correr riscos e tornar-se vulnerável face às críticas que podem surgir pela suspensão da venda na Casa da Juventude, em Viana.

Questionado se a primeira tiragem não foi irrisória, Delson Silva revelou que a produção agiu de acordo com a reacção do mercado. Kyaku Kyadaff é um dos artistas do momento, disse, e arrebatou inúmeros prémios, “mas os comentários divergem sobre o disco”.

“Muitas pessoas, inclusive comentadores de música, diziam que ele é um artista de apenas uma música. Por isso preferimos não arriscar e agora somos obrigados a correr com o tempo porque os fãs é que mandam”, disse o agente.

O disco de estreia de Kyaku Kyadaff, “Se Hungwile”, tem 12 músicas, interpretadas no estilo kizomba, semba, kilapanga e afrobeat. Tem participação de Dodó Miranda, Betinho Feijó, Pirica Duia, Toty, Yasmany Santos, Joãozinho Morgado, Nino Jazz e Booper e dos estrangeiros Jorge Cervantes, Kau e Miroca Paris, Thierry Delanay, Guy N’Sangue, David Naulin, Michel Lenert, Clington, Jean Ferry e Kevin Jubert.

“Se Hungwile” foi gravado em Angola, França, Brasil e Estados Unidos, por Chico Viegas, e editado em Portugal pela Esimagem.

Kyaku Kyadaff é fruto da trova que começou em 2000, ano em que entrou para o Clube Nacional de Poetas e Trovadores, depois de desistir do seminário. Até 2012, era um ilustre desconhecido. Começou a ganhar notoriedade no mesmo ano, quando venceu os prémios Festival Nacional de Trova e Variante.

O músico Kyaku Kyadaff tem hoje lugar de destaque no panorama musical, fruto das suas composições para outros artistas, como é o caso do tema “Paga que Paga”, que consagrou Ary como artista mais querida, na última edição do Top da Rádio Nacional de Angola.

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo