Conheça os riscos de emagrecer rapidamente

Você conhece os riscos de emagrecer rapidamente?

Emagrecer rapidamente parece ser a melhor solução, mas deve-se procurar por alternativas. Na verdade, essas «dietas relâmpago» – que aparecem especialmente na época do verão – acarretam uma série de riscos para a nossa saúde. 

Emagrecer rapidamente: dietas muito restritivas podem trazer prejuízos para a saúde

É importante frisar que emagrecer é sobretudo um cuidado com a saúde. Realmente, quando nos tornamos mais magros (menor percentagem de massa gorda), acabamos por prevenir o aparecimento e o desenvolvimento de algumas doenças sérias. Diabetes, cancro e doenças cardiovasculares são apenas alguns dos exemplos. No entanto, é preciso ter atenção: afinal de contas, «o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro» e perder peso rapidamente – com regimes alimentares muito restritos – podem trazer mais prejuízos do que benefícios, tanto para a saúde como para a manutenção do peso futuramente.

O organismo apenas tolera dietas muito limitadas quando estas são realizadas num curto espaço de tempo e de forma eventual, visto que tem reservas de minerais, de vitaminas e de micro nutrientes. Só que se esses períodos se tornarem mais frequentes, esses armazenamentos esgotam-se. É aí que começam a surgir as complicações sérias de saúde. Os sintomas são os mais diversos e até se manifestam de forma subtil.

Mau humor, tonturas e falta de concentração são apenas algumas das consequências de emagrecer rapidamente

Uma das principais medidas de quem deseja emagrecer rapidamente é optar por aquelas dietas sazonais, que não têm em consideração o individuo e são generalistas. É óbvio que se o consumo energético diário for muito baixo vai acabar por perder peso, mas a que custo? Neste tipo de regimes alimentares, em vez de haver uma redução de gordura do corpo, existe uma perda de massa muscular e de água. Por outro lado, o metabolismo é influenciado: é que, ao sentir a necessidade de poupar energia, o organismo tem tendência para diminuir o gasto energético e torna-se mais provável readquirir o peso perdido depois do fim dessa dieta.

Queda de cabelo, desânimo, fraqueza, dificuldades de concentração, mau humor, unhas quebradiças, tonturas, indisposições e prisão de ventre são apenas alguns dos sintomas associados a uma variedade de carências nutricionais. Normalmente são fornecidos suplementos alimentares para tirar a fome e dar energia o que mascara os efeitos da dieta.

A acrescentar que a falta de sódio, de magnésio e de potássio, entre tantos outros minerais, está na origem de problemas nos intestinos, de diarreias, de vómitos e até de arritmias cardíacas graves.

Recorra a um emagrecimento com resultados sustentados e sem restrições a grupos alimentares

Eis outra situação bastante grave: para emagrecer rapidamente, muitas pessoas optam por conciliar essas dietas extremas com o consumo de diuréticos e laxantes, sem qualquer orientação médica. As consequências são sérias, com o desenvolvimento de quadros de desidratação em diferentes graus. De resto, como a hidratação no interior das células é fundamental para o correcto funcionamento dos rins, do cérebro e dos intestinos, as dietas em que há um grande consumo de proteínas – sem a ingestão adequada de água – podem originar uma sobrecarga nos rins prejudicando o seu bom funcionamento futuramente.

É por todos estes motivos que a be-Slim opõe-se radicalmente a estes regimes alimentares. Sendo assim, a nossa equipa de nutricionistas defende um Programa de Emagrecimento com resultados progressivos e sustentados e sem que haja a eliminação de grupos alimentares. Uma mudança na forma de se alimentar, a reeducação alimentar, é a única forma de perder peso e mantê-lo a longo prazo.

Fonte: Clínica be-Slim

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo