Click LV ressurge com novo single no mercado

O grupo de rap Click LV lança, este mês, o maxi single intitulado "Ayoba", com cinco músicas e igual número de videoclips. Ricardo Fernandes, um dos integrantes do grupo, garantiu ao Jornal de Angola que o trabalho está quase concluído. Ricardo Fernandes disse que falta, para a conclusão da obra, a gravação de um videoclip.

 

“Acreditamos que até Março vamos fazer o lançamento”, informou. O maxi single tem duas músicas novas e três que integraram o primeiro maxi single, lançado em Fevereiro de 2009, quando o grupo era constituído por Élvio Contreiras (LIG) e Nelson da Silva (Yuri Fantómas). Os vídeos são todos inéditos, disse Ricardo Fernandes.

 

O grupo destaca a música promocional que dá título ao trabalho, por ter sido gravado na zona do Baião, no Sambizanga, onde vivem os kuduristas Nagrelha e Bruno King, que também fizeram parte do videoclip. LIG adiantou que, além desses convidados, o videoclip integra outras pessoas, entre as quais figuras públicas, que nunca tinham entrado no Sambizanga, com receio da criminalidade. “Gravámos o videoclip com a ajuda do chefe Tractor, braço direito do Nagrelha, e tudo correu bem”, disse LIG, referindo que os cantores e populares da zona do Baião felicitaram o grupo pela iniciativa, bem como os convidados que visitaram o bairro, “porque perceberam que, apesar da alta criminalidade existente, os moradores são acolhedores”, frisou. 

 

A música promocional, cujo título significa “tudo bem” ou “está bom”, na língua zulu, teve a participação de Nicol Ananás. O grupo incluiu também no seu trabalho temas em dance music, romântico e reggaeton, para atingir os amantes desses estilos e não apenas os de rap.

 

 

As mensagens são várias, com destaque para o desejo dos angolanos na diáspora de regressarem à pátria, as dificuldades dos jovens no acesso ao primeiro emprego, a falta de civismo dos taxistas, a importância da maternidade e a violência doméstica.

 

As gravações foram feitas nos estúdios da Rádio Vial e na produtora Três Passos, criada pelo grupo para promover novos talentos. Com o lançamento do maxi single, eles pretendem divulgar as novas propostas musicais e promover as mais antigas, que fizeram parte do primeiro trabalho do género, para atrair novos fãs e reconquistar os antigos. “O mercado está muito competitivo. Há muito bons cantores, por isso, queremos lançar primeiro um maxi single e só depois o CD”, disse LIG, adiantando que a música promocional “Ayoba”, produzida pelo DJ Ice, já toca em casas nocturnas da capital. Além da produção da música, o DJ fez coro e estruturou 70 por cento do trabalho.   LIG disse não ter sido fácil ressurgir, depois da decadência do grupo. “Mas agora estamos mais fortes, com a entrada do Ricardo, e sabemos bem o que queremos”.

 

O grupo Click LV conquistou, no ano passado, muitos fãs com a música “Não é cabelo dela”, com a participação de Lawilca. O mesmo tema também faz parte do novo trabalho.

 

Criação do grupo

 

O grupo surgiu há 15 anos. Antes, era constituído por mais de 50 pessoas. O nome Click LV, segundo LIG, foi inspirado a partir da palavra clã e as letras “LV” são abreviaturas da palavra “luvuvu”, na língua kikongo, que em português significa paz ou sossego. “Como a palavra era muito extensa, decidimos abreviá-la e assim ficou LV”, explicou. Do grupo Click LV saíram artistas como Mister K, dos Kalibrados, Action Niga, dos Genesis, Abdulay Barros e Fábio, ambos do Zona 5, e outros cantores agora desligados da música.

 

Os músicos LIG e Yuri Fantómas são os únicos que permanecem no grupo. Há cerca de dois anos, juntaram-se e fazem actuações em casas nocturnas, em companhia de Ricardo Fernandes, eleito Mister Angola 2005, que mais tarde passou a integrar o grupo.

 

Adesão do Mister Angola

 

O Mister Angola 2005, Ricardo Fernandes, disse ao Jornal de Angola que não “caiu de pára-quedas” no mundo da música. Contou que durante os seus estudos em Designer Gráfico, em Coimbra, Portugal, fez parte do grupo de rap “Armada Negra” formado por três pessoas. “Nunca lançámos um disco, nem single. Cantávamos por ‘hobby’ em eventos organizados por comunidades africanas”, contou Ricardo. O grupo desfez-se após a sua vinda ao país, em 2005, quando concorreu no Mister Angola. “No ano em que fui eleito não podia regressar a Lisboa, por isso, desliguei-me da música. Mas sempre convivi com cantores. Daí ter surgido a motivação para voltar a cantar”. Apesar da surpresa do público angolano pela sua ligação à música, Ricardo Fernandes disse que tem recebido elogios pela participação no tema "Ayoba".

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo