Cineastas angolanos criam digressão de filmes angolanos

Uma digressão cinematográfica denominada “Vamos recordar e reavivar o cinema angolano”, com a exibição de filmes editados desde 2004, tem início a partir de hoje, às 18h30, em simultâneo, em duas sessões nos cine Atlântico e São Paulo, em Luanda, divulgou ontem o cineasta Henrique Narciso “Dito”.

 

A iniciativa, que se realiza todas as quintas-feiras, enquadra-se nos festejos do 14 de Abril, Dia da Juventude Angolana, e é abraçada por um grupo de cineastas nacionais, que se notabilizaram no mercado desde 2004, com a produção e exibição de filmes amadores.


Ao longo da digressão vão ser exibidos os filmes “Assaltos em Luanda I” (2006) e “A guerra do Kuduro” (2008), de Henrique Narciso, “Filha Única” (2007), de Bijú Garezine, “Balas e Pistolas”, de Francisco Cafua, “Amor”, de Mariana de Alberto Botelho, “O Resgate”, de Mawete Paciência, “Crimes do Dia-a-dia”, de Tonton Narciso, e vários outros filmes.


A iniciativa, aberta a produtores nacionais interessados, é patrocinada pela empresa Chamavo, e pretende abarcar as várias províncias do país, sendo dirigido pelo realizador Dito, mentor do grupo de “realizadores da nova geração”, que surgiu em 2004 com a produção de filmes feita por iniciativa própria.


O objectivo é reavivar a produção de cinema em Angola, que na opinião de Dito, se encontra em estado de decadência preocupante, dada a pouca produção de filmes nacionais, aliada à falta de financiamentos.


“O grande objectivo do projecto é chamar a atenção dos amantes da sétima arte sobre a existência do cinema nacional, que se encontra na eminência do seu desaparecimento, devido à falta de produção nacional”, disse. “Durante a tournée, que vai começar em Luanda, vamos exibir em algumas salas de cinema do país filmes que fizeram sucesso desde a época em que surgimos, em 2004, até ao momento. Queremos, com isso, despertar a sociedade angolana, e aqueles que podem fazer alguma coisa, no sentido de ajudarem a salvar o cinema angolano”, rematou.


A exibição de filmes nas outras províncias está programada para a próxima semana.


O realizador salientou que tem sido preocupação, no círculo dos seus companheiros, recuperar o hábito das pessoas irem ao cinema, que a população angolana tinha na altura em que esses filmes foram exibidos, sobretudo aos fins-de-semana.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo