Cantora angolana Margareth do Rosário apresenta novo disco

Considerada uma revolução na sua carreira musical, "Em nova dimensão" é um CD que confirma o amadurecimento da cantora, se considerarmos o critério no alinhamento das canções e o refinamento da base instrumental de acompanhamento.


O CD inaugura um novo ciclo na carreira da cantora, instaurando uma nova e surpreendente visão musical, facto que vem demonstrar uma personalidade artística distante das modas e do consumo massivo, contudo próxima das melhores produções da morna cabo-verdiana e do ritmo marcante do semba cadenciado.


Sobre o seu último disco, Margareth do Rosário formulou, de forma modesta, a seguinte opinião: "Em nova dimensão" é o meu trabalho discográfico que teve maior impacto na minha vida, e a razão é simples: amadureceu-me bastante. Hoje sinto-me feliz por ter alcançado o meu grande sonho, ou seja, o de trabalhar com grandes vozes de Angola e de Cabo Verde. Espero que a boa música perdure e que novas vozes revalorizem os ritmos típicos de Angola. Quanto a mim, prometo apostar na qualidade e continuar, com seriedade e modéstia, o meu trabalho”.

 


Das 13 canções de “Em nova dimensão”, destacamos a magistral interpretação de "Monami", um clássico da cantora Lourdes Van-Dúnem, com o piano de Mikeias Ramiro, flautas peruanas de Jorge Cervantes, e violoncelo de Ângela Carneiro, o dueto soberbo com Waldemar Bastos, na canção "Eyavalo", música de Chico Viegas e letra de Matias Damásio, e o ineditismo de a "Ilha", sobre um poema de Amílcar Cabral e música do carismático Toy Vieira: Tu vives mãe, adormecida/ Nua e esquecida/ Seca, fustigada pelos ventos/ ao som de músicas sem músicas/ das águas que nos prendem…// Teus montes e teus vales/ Não sentiram passar dos tempos/ E ficaram no mundo dos teus sonhos// Os sonhos dos teus filhos/ a clamar aos ventos que passam/ e às aves que voam livres/ as tuas ânsias! // Colina sem fim de terra vermelha/ terra dura rochas escarpadas tapando os horizontes/mas aos quatro ventos prendendo as nossas ânsias!

 

 

Margareth do Rosário revisitou ainda a canção “Manazinha”, na versão da cantora Belita Palma, “A volta”, com participação especial de Rita Lobo, música de Jorge Cervantes e letra de Sérgio Fuzoni, “Se quiser” (dançar), música de Chico Viegas e letra de Matias Damásio, “Dikanza”, música de Margareth do Rosário e letra de Adão Filipe, a angolanidade ficou novamente marcada em “Kalumba”, uma canção com letra e música de Lulas da Paixão, “Mamã Mambo”, música e letra de Wiza, “Joaquinita”, música de Chico Viegas e letra de Matias Damásio, “Volta amor”, do DJ Manya e Margareth do Rosário, e “Duos Incertos”, com música e letra de Chico Viegas, são as canções que completam o CD.


Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo