Cantor «António Paulino» encanta no show do Kilamba

Zecax e António Paulino foram as grandes atracções no domingo, no palco do Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, no âmbito do projecto "Musongué da Tradição".


Num ambiente de alegria e saudade, centenas de convivas vibraram com mais uma edição daquele projecto cultural, com muitos momentos de euforia e muito semba com os artistas Zecax, António Paulino, Dina Santos, António do Fumo Filho, Voto Gonçalves e Proletário.

 

Os integrantes dos Kiezos, uma das principais referências da música popular angolana, dividiram o palco com alguns convidados que, ao longo dos anos, contaram com os arranjos musicais do conjunto.

 

O espectáculo foi aberto pelo agrupamento Os Kiezos, que interpretou vários temas do seu vasto repertório. A actuação do conjunto superou as expectativas do público. Os fãs cantaram e incentivaram os músicos ao longo da sua performance. Os espectadores demonstraram a sua fidelidade ao grupo, que surgiu na década de 60 do século XX.

 

O agrupamento esteve em palco com os artistas Décimos (viola baixo), Zeca Tirilene (viola ritmo), Hildebrando Cunha (viola solo), A­bana Maior (tumbas), Dedé (viola ri­tmo), Neto (teclados), João (ba­teria), Mister Quim e Manuelito (voz e dikanza) e Horácio Dá Mesquita (concertina e piano acústico).

 

Num momento “mágico”, Horácio Dá Mesquita mostrou a sua “veia” artística e interpretou os sucessos de Minguito “Mini Saia”, “Merengue Rebita” e “ Pensando conforme o tempo”, para recordar e prestar um tributo ao malogrado músico. Dina Santos, a única voz feminina deste “Musongué da Tradição”, teve uma entrada apoteótica, tendo interpretado os temas “Divua Diami”, “Kazola” e “Ó Nela”, levando os convivas a darem um pé de dança, recuando nos tempos de juventude.

 

Voto Gonçalves subiu ao palco para homenagear artistas como Adolfo Coelho, Juventino e Marito, com os temas “Ngola iami”, “Koleno África”, “Zenu Boba” e “Zá Kumba”.

Proletário também soltou a sua voz para cantar quatro temas, entre os quais “A kizomba” e “Kimbombeia”. A segunda parte do “Musongué ” foi aberto por António do Fumo Filho, que este ano pretende gravar um disco em homenagem ao seu pai. A jovem promessa subiu ao palco e num momento brilhante fez um recuo ao tempo para trazer à memória dos presentes a carreira artística de Tony do Fumo.

 

Num momento de inspiração, António Paulino, com o seu tema “Ponta Pé”, levou ao delírio os fãs, que pediam bis. O músico fez uma incursão pela sua carreira, interpretando quatro sucessos do seu repertório.

Final apoteótico

O encerramento do espectáculo esteve a cargo de Zecax, que mostrou ser um “show man”, ao cantar e encantar a plateia com os temas “Kikola”, “Ana Ngolé”, “Miscelânea de Semba”, “Parte o Braço”, “Tita”, “Caminhar”, “Fim-de-semana” e “Maximbombo”.

 

Com mais de 30 anos dedicados à música, Zecax reiterou a intenção de se manter fiel ao semba, mas estando atento às novas tendências. O músico, natural de Luanda, já integrou os agrupamentos Angolenses, Mini Bossa, “Diamante Negro”, Jovens do Prenda, Os Merengues, Os Kiezos e Semba África.

 

O “Musongué da Tradição”teve também um momento de humor com Calado Show, que em dez minutos contou várias anedotas inspiradas no quotidiano angolano.


Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo