Caló Pascoal convidado para ser activista do INAC

 

 
 

 O músico Caló Pascoal foi designado para desempenhar as funções de activista dos Direitos da Criança, pelo Instituto Nacional da Criança (INAC), através de um convite formal que lhe foi dirigido por aquela instituição.

 

Caló Pascoal confessou à Angop o seu regozijo pela escolha e prometeu ajudar a sensibilizar as famílias no sentido de protegerem os pequenos e fazerem cumprir cabalmente os seus direitos.

 

O músico explicou que já estava a colaborar com a instituição há algum tempo, tendo participado nalgumas iniciativas de carácter recreativo, mas agora tem a missão de servir de elo entre as famílias e o INAC.

 

“Já participei nalguns eventos do INAC, como concursos. Agora convidaram-me para trabalhar na sensibilização das famílias que não podem chegar directamente à instituição e podem encaminhar-me as suas preocupações, para eu as levar às autoridades competentes”, referiu.

 

O autor de “Fim de Mundo” disse acreditar que a sua escolha se deve também ao facto de estar a concluir o curso superior de Direito, razão por que se mostra inteiramente ao dispor do INAC.

 

“O nosso acordo é por tempo indeterminado. Mas ainda que me desvincule deles, vou continuar a prestar a minha colaboração na defesa dos direitos da criança”, prometeu.

 

Produtor, compositor e intérprete, Caló Pascoal iniciou a carreira nos anos 90, como bailarino, mas pouco depois tornou-se DJ. O seu trajecto começou com o grupo Necaf Brothers, um dos primeiros a surgir na senda da “febre” do kuduro.  Lançou o seu primeiro disco a solo em 2002, com o título “Fé”, que teve como destaque os temas “Está Amarrado” e “Onde Estás Rosita”.

 

Em 2005 editou o segundo disco intitulado “Santa Mariazinha”. Participou nos projectos “Eu e Elas” e “Caló Pascoal e Amigos”, assim como “O Santo Desconfia”.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo