Bruno M abandonará a música para se dedicar mais aos estudos

O kudurista Bruno M anunciou em Xangai, República Popular da China, a sua retirada da vida artística activa para se dedicar exclusivamente à sua formação académica.

 
O músico deu a conhecer o facto em entrevista à Angop e disse que esta sua pretensão poderá ocorrer já no próximo ano uma vez que, segundo ele, não é fácil gerir as duas coisas ao mesmo tempo.

 
Bruno M informou estar a frequentar o terceiro ano do curso de Direito, na Universidade Independente, na capital do país,  e afirmou ser difícil conciliar o estudo desta área do saber, com as vestes de músico, ainda mais na sua qualidade também de intérprete, compositor e produtor das suas próprias músicas.

 

“Pretendo actuar mais no âmbito da minha formação, porque julgo que desta maneira vou poder, de forma modesta, contribuir, como jovem, para a orientação de alguns aspectos do nosso país. Os outros jovens devem pensar e agir do mesmo modo”, observou.

 
De acordo com o cantor, tal não significa que deixe definitivamente a música. "Ela está bem unida à minha alma, porque sinto-me bem cantando. Quero apenas afastar-me um bocadinho do mundo profissional da música, este mundo que é muito turbulento, até certo ponto”.

 
Quanto à sua opinião sobre o actual momento do estilo kuduro, Bruno M, uma das principais referências da revolução nele operada, referiu que se encontra num processo de evolução, atendendo que o estilo é dinâmico e está sempre em permanente transformação.

 
Defende que os seus fazedores saibam preservar a sua originalidade, para que não percam a veia rítmica e as características do kuduro e também para que o estilo não se perca a nível internacional por alguma falta de solidez naquilo que é a própria aceitação cultural em Angola.

 
“É necessário que nós, os kuduristas, estejamos sempre unidos em prol do próprio estilo. A sociedade no geral e as autoridades de direito devem continuar a apoiar este estilo porque além de representar Angola noutros horizontes, noutras fronteiras, é também uma maneira de ocupar positivamente os jovens, com arte, com cultura”, defendeu Bruno M.

 
O músico integra a quarta caravana artística, no âmbito do programa cultural do pavilhão de Angola na Expo 2010, que coincidiu com as celebrações do Dia Nacional no evento, assinalado a 26 do mês em curso.

 

Fonte: Angop

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo