Big Nelo "A separação dos SSP não foi fácil para mim nem para os fãs"

Big Nelo "A separação dos SSP não foi fácil para mim nem para os fãs"

Em entrevista à revista Lux, Big Nelo fala sobre o seu antigo grupo, SSP, carreira a solo, Prémio Carreira que lhe foi atribuído no Top Rádio Luanda e aborda também os seus planos para o futuro.

Big Nelo tem 23 anos de carreira. O seu percurso na música começa em 1992 com a criação do grupo de rap SSP, detentor de vários sucessos musicais a nível internacional. Numa altura em que o estilo musical não era muito conhecido em Angola, os primeiros passos para afirmação do grupo não foi fácil, lembra o cantor:

“Naquela altura, o rap era visto como música de bandidos. As editoras angolanas não acreditavam naquele estilo, então tínhamos de gravar nas empresas portuguesas”, recorda. Foi através dos SSP que se ficou a saber que havia um grupo angolano a fazer rap e com os álbuns editados (Alfa, Odisseia e 99% de Amor) ganhou-se notoriedade internacional.

O artista lembra que o fim do grupo foi um processo doloroso: “A separação dos SSP não foi fácil para mim nem para os fãs. Depois de três álbuns, decidimos que já não valia a pena continuarmos juntos. De qualquer forma, os SSP vão ser sempre o meu grande amor”, garante.

Depois de todo o sucesso, Big Nelo decide seguir uma carreira a solo. Em 2005, o compositor lança o álbum “Momentos de trajectória. Porém, foi em 2008 que viria o seu grande sucesso, o segundo álbum a solo entitulado “Karga”, como big Nelo faz questão de frisar: O álbum “Karga” foi o ‘boom’ da minha carreira enquanto artista a solo. Foi aí que as pessoas perceberam que os SSP eram uma página virada na minha vida”, explica. Segundo o mesmo, a música Karga acabou por ser um tema autobiográfico.

Imparável como sempre, Big Nelo criou a produtora B-26, na perspectiva de apoiar os artistas novos que na altura surgiam no mercado angolano: “ Senti que já tinha dado o meu contributo enquanto artista e que estava na altura de fazer algo pelos artistas mais novos”. De recordar que graças a Big Nelo vários cantores ganharam notoriedade no estilo musical rap que lhe-é característico, como é o caso de Cage One, JD, Leokeny e as Black Fofas. 

O músico recentemente recebeu o Prémio Carreira do Top Rádio Luanda e falou sobre o significado que isso tinha para sí: “Este prémio acaba por ser o reconhecimento de 23 anos de carreira. Digo sempre que alguém da minha geração já merecia ganhar este prémio, como os SSP, N’Sex Love, Irmãos Almeida, Maya Cool ou Don Kikas. Contribuímos para aquilo que é a música moderna angolana, contribuímos em bons e maus momentos do país já que os anos 90 foram os mais difíceis, era música em tempo de guerra”, lembra.

Em 2013, Big Nelo juntou-se ao músico C4 Pedro criando a dupla de rap B4. Apesar de terem começado com estilos diferentes, a dupla é hoje conhecida pela maioria dos angolanos: “O início do trabalho em conjunto foi fácil pois em 2011 eu participei no álbum de C4 que era o ‘Calor e Frio’. Começamos a fazer a digressão juntos e criou-se uma amizade. Quando criamos o grupo o projecto era de um ano. Dada a nossa excelente relação profissional esticamos esse tempo e temos hoje uma parceria muito boa”. De recordar que a dupla termina em Setembro de 2015 e preparou a música “Quem será” alusivo ao dia dos namorados.

Neste momento o cantor está a trabalhar num livro que irá abordar aspectos sobre a sua vida: “Vou lançar uma espécie de autobiografia. Não sei se vai sair este ano ou no próximo, mas sinto que tenho a obrigação de deixar alguma coisa escrita minha. O objectivo é conhecerem o Big Nelo dentro e fora da música”, termina.

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo