Trajectória de Beyoncé

Grosby Group

 

Beyoncé passou de cantora afinada de R&B a estrela da música pop mundial em apenas cinco anos. A voz marcante, o corpo escultural e a vocação para a dança fizeram com que deixasse o grupo Destiny’s Child e partisse para uma bem-sucedida carreira solo.

Responsável por hits que emplacaram no mundo todo, Beyoncé também se arrisca como atriz de cinema. O status de diva do pop também foi reforçado depois que começou a namorar o ídolo do hip-hop Jay-Z.

Beyoncé começou a explorar seu talento vocal no coral da Igreja Metodista Unida de San Juan, em Houston, sua cidade natal. Na escola, a pequena cantora de apenas 7 anos recebeu um prêmio pela versão da canção “Imagine”, de John Lennon. Mais tarde, quando adolescente estudou em duas escolas de artes e performances. Em 1995, ao perceber que Beyoncé realmente queria se dedicar à música, o pai, Matthew, largou o emprego bem remunerado na empresa de copiadoras Xerox para se tornar empresário da filha.

A nova escolha profissional de Matthew afetou a família inteira: a renda foi reduzida à metade, obrigando a esposa e as filhas a se mudarem para um apartamento mais modesto. No entanto, o sacrifício valeu a pena: o Destiny’s Child, grupo formado por Beyoncé, pela amiga Kelly Rowland, cuja mãe trabalhava para a família Knowles, e completado por LaTavia Roberson e LeToya Luckett, conseguiu um contrato com a gravadora Columbia em 1996.

O primeiro hit, “No, No, No Part 2”, do álbum de estréia, “Destiny’s Child”, foi lançado em 1998 e conquistou uma posição no Top 10 da “Billboard”. O disco seguinte, “The Writings On the Wall”, de 1999, vendeu mais de 12 milhões de cópias. O constante entra-e-sai de membros, motivado pelo tratamento diferenciado que o pai de Beyoncé dispensava à filha e sua amiga Kelly, pareceu não abalar a bem-sucedida trajetória do grupo.

Em 2004, após três anos de pausa para investimentos nas respectivas carreiras solo, Beyoncé, Rowland e Williams se reuniram para gravar o quarto álbum do grupo, “Destiny Fulfilled”, lançado em novembro do mesmo ano. O disco teve três hits na parada da “Billboard”. Em junho de 2005, o trio anunciou o fim do Destiny’s Child, que encerraria as atividades após o término de uma turnê mundial por mais de 70 países. Para marcar a despedida, as garotas lançaram um último disco, ainda em 2005: o “#1's” fazia uma retrospectiva dos maiores sucessos. 

Em seus 15 anos de história (de 1990 a 2005), o Destiny’s Child vendeu mais de 50 milhões de álbuns no mundo inteiro. Em 2006, o grupo ganhou um registro na calçada da fama de Hollywood. Foi a mãe de Beyoncé, Tina, dona de um salão de beleza, quem batizou o grupo, antes denominado Gyrls Time. O novo nome, “Filho do Destino”, surgiu quando ela estava lendo a Bíblia.

O primeiro disco da carreira solo de Beyoncé, “Dangerously in Love” (2003), estreou em primeiro lugar na “Billboard” ao vender 317 mil cópias na primeira semana de lançamento. Nos EUA, foram vendidos 4 milhões de cópias no total e 11 milhões mundialmente, o que transformou Beyoncé em uma líder de vendas. Além disso, a música “Dangerously in Love” tornou-se um hit imediato e chegou ao topo das paradas no Reino Unido e no Canadá.

Após o sucesso de “Dangerously in Love”, vencedor de cinco prêmios Grammy, era preciso passar pela prova de fogo do segundo disco. Mas “B’Day”, lançado em 2006 no aniversário de Beyoncé, superou as expectativas. Além do single “Irreplaceable”, que ficou dez semanas em primeiro lugar nos EUA, o álbum trazia a co-produção e a co-autoria de Beyoncé em algumas músicas. O terceiro álbum da cantora "I am...Sasha Fierce" fez grande sucesso no mundo com as canções "If I Were a Boy", "Halo" e Single Ladies".

Cinema

Beyoncé já era um nome de sucesso na música, mas faltava concretizar os planos no cinema. O primeiro passo foi dado em 2001, no filme feito para a MTV “Carmen: A Hip Hopera”. No ano seguinte, conseguiu um papel de maior projeção ao lado de Mike Myers na comédia “Austin Powers e o Homem do Membro de Ouro”. Em 2003, estrelou “Resistindo às Tentações” ao lado de Cuba Gooding Jr. Três anos depois, brilhou ao lado de Steve Martin em “A Pantera Cor-de-Rosa”. Mas, foi só em 2007, com “Dreamgirls”, que Beyoncé ganhou um papel de relevância no cinema. A interpretação da cantora Deena Jones recebeu elogios e resultou em uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz. Além disso, três canções do filme foram indicadas ao Oscar. Durante a cerimônia de premiação, Beyoncé subiu ao palco para interpretá-las.

Beleza

Beyoncé nunca passou por cirurgias transformadoras. Para manter o corpo, ela se exercita a fim de compensar a alimentação, que é pouco certinha e inclui sanduíches e batatas fritas. Suas dietas costumam causar polêmica: para viver a cantora Deena, em “Dreamgirls”, Beyoncé decidiu recorrer a um guia rápido de emagrecimento, atitude bastante criticada pelos defensores de uma alimentação saudável.

O belo rosto e o corpo escultural de Beyoncé não passaram despercebidos da mídia. Além de ser constantemente incluída nas listas das mulheres mais sexy do mundo, já foi escolhida como garota-propaganda de marcas importantes como a L’Oréal e Armani – para esta última, fez campanha de um novo perfume em 2007. Dois anos antes, a musa resolveu explorar também o ramo da moda ao lançar a House of Dereon, uma linha de roupas desenhadas pela mãe, Tina.

Garota comportada  

Beyoncé é uma pessoa bastante religiosa. O pastor Rudy Rasmus, da igreja metodista freqüentada pela família, é seu conselheiro espiritual até hoje. A bela também faz questão de deixar doações para a sua congregação, que é responsável pela construção de um centro para reabilitação de jovens.

No quesito amor, a cantora só tem olhos para o rapper, produtor e empresário Jay-Z, com quem mantém um relacionamento desde 2002. Os boatos de que os dois estariam juntos começaram com o vídeo da música “03 Bonnie & Clyde”, no qual interpretavam um casal. O romance só foi confirmado em 2003, após várias parcerias musicais. 

Seu terceiro álbum solo, I Am ... Sasha Fierce, foi lançado no dia 18 de novembro de 2008.

Durante esse longo período, Beyoncé acumulou 184 capas de revistas, 154 prêmios ganhos em todo o mundo, mais de 160 certificações de ouro e platina, 23 singles em #1 no mundo, 9 #1's na parada mundial mais importante do mundo — BillboardHot100 (4 com DC e 5 solo), sendo a cantora com mais canções em #1 nos anos 2000. Já vendeu mais de 130 milhões de álbuns, dvd's e singles (35 milhões em carreira solo e 95 milhões com as Destiny's Child), é a cantora mais rica com menos de 30 anos: lançou sua própria grife e seu próprio perfume pela grife de Tommy Hilfiger, ganhou uma estrela na calçada da fama com seu antigo grupo, tem uma fortuna estimada em US$349 milhões. Foi a mulher que mais faturou em 2008; sua fortuna somada à de seu marido chega a quase US$1 bilhão.

 
Fonte: Revista Quem

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo