Artistas angolanos mostram Angola em espectáculo de kuduro em Paris

Os cantores angolanos Noite e Dia, The Game Walla, Agre G, Puto Português e Nacobeta são as principais referências do Festival Internacional de Kuduro, que se realiza, em 6 de Outubro, em Paris, no ShowCase Club, em Paris.


Além destes artistas, o elenco do espectáculo, realizado com o objectivo de levar os sons e ritmos de África à Europa, em especial a um dos mais prestigiados clubes da capital francesa, inclui também Walter Ananaz e Nicol Ananaz, Alex Finkin e DJ Djeff & DJ Silyvi. 

  

A Da Banda, produtora responsável pelo espectáculo, tenciona, com o espectáculo proporcionar uma noite única com alguns dos mais conceituados nomes do kuduro da actualidade, assim como da música electrónica, num concerto em que a cultura angolana é o enfoque principal.


Em alguns países da Europa e da América do Sul, o kuduro é mais do que um estilo de dança, “reflecte a energia e vibração das grandes metrópoles”, refere uma nota da editora. A Da Banda, anuncia o comunicado, já tem agendado os dois próximos espectáculos de kuduro, um em Berlim e outro em Luanda.


A ideia de realizar os espectáculos de kuduro, frisa a nota, surgiu por este estilo ser um fenómeno crescente da cultura pop, abraçado por Dj e artistas internacionais como M.I.A, Rye Rye, Don Omar e Buraka Som Sistema e também por, nos últimos anos, se ter tornado, além fronteiras, um dos mais apreciados e dançados ritmos angolanos.


Uma das surpresas do elenco deste espectáculo é o músico Puto Português, actual revelação do semba, que vai actuar no festival em dueto com Nacobeta, interpretando êxitos como “Chupa lá” e “Wakimono”.


Noite e Dia, a única cantora de kuduro convidada, notabilizou-se, em 2002, quando fazia dupla com Puto Prata, tendo gravado várias músicas de sucesso e os álbuns “Própria Mwangolê”, “A Resposta”, “Tolerância Zero” e “Roleta Russo”. Walter e Nicol Ananaz, oriundos do Namibe, apesar de não cantarem kuduro foram convidados, sublinha a nota da produtora, devido às actuações “com base numa fusão dos ritmos tradicionais com as sonoridades electrónicas”.

 

Fonte: Jornal de Angola

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo