Ângelo Boss vai lançar um «Best Of» em 2014

 

Ângelo Boss, músico angolano residente em Portugal, é um dos ícons da música nacional pela sua longa trajectória no mundo da música.

O músico, em entrevista à rádio, revelou que irá preparar um "Best of" a ser lançado no próximo ano, altura em que completa três décadas de carreira. Contudo, antes de chegar ao ponto fulcral, o cantor não deixou de falar sobre a sua vida pessoal e profissional e de esclarecer rumores e especulações que surgem sobre si. Para tal começou por adiantar de ante-mão ser casado e muito feliz ao lado da sua mulher e dos seus quatro filhos.

Em relação a trajectória da sua carreira, o cantor lembrou que antes da música, ainda em menino, já era locutor da TPA, onde depois se tornou repórter e de seguida locutor de rádio. Foi pouco tempo depois que surgiu a carreira de músico infantil, quando lançou vários sucessos no mercado como “Quimbo cuia e Mamborro”.

O cantor ainda realçou que na época, mesmo tendo êxitos, era difícil gravar um CD e teve de emigrar para Portugal, onde foi complicado começar do zero para concretizar o sonho de ter o álbum. Com essa ideia fixa na cabeça acabou por ficar lá a viver, pois tinha ganho gosto pelas terras lusitanas. Mesmo tendo-se apaixonado pelas terras lusas, realçou que "nunca trocaria a minha terra por nenhum país do mundo. Considero-me um patriota."
 
O autor de vários sucessos desmentiu os boatos e dúvidas do público de que no passado era lavador de carros, muambeiro e assaltante viaturas, vulgarmente conhecidos como “Batuqueiros”. Segundo o artista, "isso são tudo histórias falsas. Graças aos meus pais que me deram uma excelente educação nunca precisei de recorrer a meios ilícitos para sobreviver". Adiantando na mesma senda que na época em que vivia em Angola não havia sequer lavadores de carros, mas que se fosse não haveria problema, porque é um trabalho digno.

Ângelo Boss afirmou que desde cedo sempre foi um batalhador e muito trabalhador realçando que " o nome “Boss apenas faz parte de minha identidade artística, mas não sou milionário como muita gente tem dito."

Outro assunto polémico que envolveu o seu nome, foi a afirmação de muitos ouvintes de que o artista se separou do irmão mais novo, “Big Boss”, devido à ganância. Quanto a essa matéria, Ângelo aproveitou para esclarecer a história dizendo que: "não me desfiz dele por causa de dinheiro nenhum, quando eu comecei a cantar o Big Boss tinha apenas cinco anos, apareceu comigo sete anos depois para me acompanhar e não sabia cantar ainda, era apenas um pioneiro de treze anos. Depois de um tempo eu fui para Portugal e ele foi para África do Sul. Nunca tivemos uma carreira juntos, eu apenas estava a dar-lhe uma força para conseguir o seu espaço. Depois de alguns anos voltámos a encontrar-nos e decidi lançar um projecto com ele intitulado “Os Bosses”. A seguir ao ser comercializado, ele seguiu os seus próprios passos. Eu apenas estava a dar mais um avanço na sua carreira para lhe abrir algumas portas, permitindo assim que ele trilhasse bem os seus passos."

 

Para fechar, o músico contou em primeira mão que no ano que vem irá lançar um “Best Of” que será uma compilação com todos os seus sucessos para comemorar trinta anos de carreira que está prestes a completar.

 

Fonte: Sapo Banda

Rádio Jet7 Angola

Vídeos Sugeridos

Procurar Vídeo